Saldo de empregos para mulheres em Minas ultrapassa 120,8 mil postos de trabalho

Em nove meses, público feminino conquistou mais vagas no setor de serviços, com destaque para atividades da área de saúde.

O saldo de empregos para mulheres neste ano apresenta resultado positivo em Minas Gerais. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, apontam que, de janeiro a setembro de 2021, foram criados 120.867 postos de trabalho para o público feminino no estado, resultado da admissão de 605.185 trabalhadoras e do desligamento de outras 484.318. 

O resultado indica recuperação, já que, no mesmo período do ano anterior, no auge da pandemia de covid-19, houve o fechamento de 47.376 vagas de empregos para mulheres no estado, saldo resultante da admissão de 402.468 trabalhadoras e corte de outras 449.844.

Destaques

Por setor de atividade econômica, as maiores geradores de vagas de empregos para as mulheres de janeiro a setembro deste ano foram os serviços (61.680 postos de trabalho). Na sequência, aparecem indústria (28.047), comércio (23.488), construção civil (4.803) e agropecuária (2.849). No segmento de serviços, os principais destaques ficaram com atendimento hospitalar (5.398 empregos) e atividades de atenção ambulatorial executadas por médicos e odontólogos (4.170).

No mesmo período de 2020, os segmentos com maior geração de postos de trabalho para o público feminino haviam sido a construção civil (2.409) e a agropecuária (1.523). Os demais setores, na época, registraram saldo negativo de vagas: indústria (-4.813), serviços (-22.164) e comércio (-24.331).

Segundo a diretora de Monitoramento e Articulação de Oportunidades de Trabalho da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), Amanda Siqueira Carvalho, as medidas sanitárias adotadas no cenário de pandemia em 2020, levaram à restrição de atividades econômicas, com o fechamento de empregos formais em nichos de trabalho predominantemente femininos, como em atividades de educação, serviço domésticos remunerados e comércio em geral.

“Neste ano, no entanto, com o retorno gradual das atividades de produção e consumo, tem ocorrido uma recuperação econômica impulsionada, com a consequente geração de empregos para mulheres, sobretudo no setor de serviços”, explica a diretora.

Homens

De janeiro a setembro deste ano, o saldo de vagas de emprego para homens em Minas foi de 169.215, puxados por serviços (48.661), indústria (45.227), construção civil (37.819), comércio (26.792) e agropecuária (10.716).

No mesmo período de 2020, a geração de postos de trabalho alcançou 5.492 para o mesmo público, com liderança de construção (22.814), agropecuária (5.544) e indústria (1.650). Comércio e serviços registram quedas de 11.594 e 12.922, respectivamente.

Fonte: Agência Minas/Foto: Divulgação Fhemig

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.