Varginha: Operação “Novo Cangaço” identifica 15 dos 26 corpos

Suspeitos identificados são oriundos dos estados de Amazonas, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Rondônia e do Distrito Federal.

Redação CSul / Foto destaque: Divulgação

Quinze dos vinte e seis corpos dos suspeitos mortos durante operação policial em Varginha já foram identificados. Durante a ação, 26 pessoas foram mortas. Nenhum policial foi ferido.

Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico-Legal Dr. André Roquette, na capital mineira. Seis deles já foram liberados.

Lista de identificados:

  • Artur Fernando Ferreira Rodrigues, 27 anos, Uberaba (MG)
  • Dirceu Martins Netto, 24 anos, Rio Verde (GO)
  • Eduardo Pereira Alves, 42 anos, Brasília (DF) – liberado
  • Gerônimo da Silva Sousa Filho, 28 anos, Porto Velho (RO) – liberado
  • Gilberto de Jesus Dias, 29 anos, Uberlândia (MG)
  • Gleisson Fernando da Silva Morais, 36 anos, Uberaba (MG)
  • Isaque Xavier Ribeiro, 37 anos, Gama (DF)
  • Itallo Dias Alves, 25 anos, Uberaba (MG)
  • José Filho de Jesus Silva Nepomuceno, 37 anos, Caxias (MA)
  • Nunis Azevedo Nascimento, 33 anos, Novo Aripuanã (AM) – liberado
  • Raphael Gonzaga Silva, 27 anos, Uberlândia (MG) – liberado
  • Ricardo Gomes de Freitas, 34 anos, Uberlândia (MG) – liberado
  • Romerito Araujo Martins, 35 anos, Goiânia (GO)
  • Thalles Augusto Silva, 32 anos, Uberaba (MG) – liberado
  • Zaqueu Xavier Ribeiro, 40 anos, Goiânia (GO)

Restam 11 identificações. Vale ressaltar que, a PCMG também investiga “a vida pregressa dos indivíduos, bem como dos fatos e de suas circunstâncias para possíveis correlações com outros eventos”.

Quadrilha teria envolvimento com assaltos a bancos

A polícia confirmou no último fim de semana que, os indivíduos têm relação com crimes realizados contra instituições financeiras em Uberaba, Araçatuba (SP) e Criciúma (SC). Ainda de acordo com a polícia, a quadrilha estaria se preparando para atacar um centro de distribuição de valores do Banco do Brasil em Varginha. 

“Eu acredito pela assinatura, pelo planejamento deles, que possa ser a mesma quadrilha que tenha operado em Uberaba, Criciúma e Araçatuba, pela quantidade de agentes, veículos utilizados. Um aspecto que chama atenção é que na ocorrência de Araçatuba, os veículos foram pintados de preto e o comboio era feito com os pisca alertas ligados, um dos veículos nessa ação, já estava sendo pintado com tinta preta e foram encontrados em um sítio vários sprays da mesma cor de tinta, ou seja, muito parecido com a última ação”, disse o comandante do Batalhão de Operações Especiais (Bope), tenente-coronel Rodolfo César Morotti Fernandes.

A operação

Na madrugada do último domingo (31) em Varginha, ao menos 25 suspeitos de integrarem uma quadrilha de roubo a banco morreram, após confronto com policiais, durante operação da Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar. A suspeita é que os homens planejavam um ataque a bancos durante a madrugada.

Conforme a capitão Layla Brunela, porta-voz da PMMG, esta é a maior operação referente ao “novo cangaço” no Brasil. Ainda segundo Brunela, os suspeitos foram surpreendidos pelo serviço de inteligência integrado com a PRF. Segundo a PRF, durante a ação foram apreendidos, 10 fuzis, três armas longas ponto 50, granadas, explosivos, coletes à prova de bala, miguelitos, 10 veículos roubados e outras armas.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, os suspeitos estavam em duas chácaras nas proximidades da cidade. Em uma delas, os suspeitos teriam dado início ao ataque e no confronto, 18 pessoas morreram. Na outra localidade, após troca de tiros, sete pessoas também vieram a óbito.

*Com informações G1 e Estado de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.