Com planos de expansão para o sudeste, Luminova, do Grupo SEB, prevê operação em Minas Gerais

Capital mineira é destaque entre as melhores cidades para fazer negócios na categoria educação.

Ocupando o terceiro lugar na categoria educação do ranking Melhores Cidades para Fazer Negócios 2.0, elaborado pela Urban Systems, Belo Horizonte vem chamando a atenção de grandes redes de ensino, que, além da capital, enxergam nas cidades mineiras um grande campo para atuação. Entre as marcas que visam expandir no estado está a rede Luminova, do Grupo SEB – Sistema Educacional Brasileiro -, que entrou para o franchising no ano passado e já conta com treze unidades vendidas em diferentes regiões do país e segue com perspectivas bastante positivas: espera concluir 2021 com mais 12 negócios fechados, sobretudo na Região Sudeste e, entre as principais praças de interesse, as cidades mineiras.

“O intuito da Luminova é expandir para os principais municípios de Minas Gerais e bairros da capital Belo Horizonte. Fazemos um estudo minucioso de inteligência de mercado para entender o potencial de cada região e, neste caso, em Belo Horizonte existe um público-alvo em idade escolar (de 0 a 17 anos) e das classes B e C de mais de 541.729 alunos. A região também não tem concorrentes que ofereçam toda a inovação e qualidade, aplicadas com alta tecnologia por um preço justo como o nosso. Nos tornamos um ótimo atrativo para os pais, que buscam por custo-benefício. Além da capital, as cidades de Contagem e Uberlândia, por exemplo, também fazem parte do nosso plano de expansão, com alto potencial no Estado”, explica Nathan Schmucler, diretor geral da rede de escolas.

A Luminova conta com uma metodologia de ensino inovadora ancorada em tecnologias e voltada para resultados, um diferencial nesta época em que os alunos passaram a ter aulas remotas, além de mensalidades compatíveis com a realidade de seu público alvo, estudantes das classes sociais B e C. Para o investidor, cada operação tem um custo de R$ 4,7 milhões em média – somando imóvel, mobiliário, taxas, custos operacionais, entre outros, com previsão de retorno de 55 meses. Cada escola demanda cerca de 40 funcionários, entre equipe pedagógica, administrativa e de gestão. A expectativa, com a chegada das operações, é gerar aproximadamente 200 novos postos de trabalho diretos e indiretos somente na capital.

Em 2020, a Luminova alcançou faturamento de R$ 17 milhões, mesmo diante de um cenário pandêmico, que demandou da franqueadora rápidas adaptações para o formato de aulas totalmente online e o lançamento de uma plataforma disponibilizada gratuitamente para qualquer estudante brasileiro com conteúdo pedagógico. Ainda para esse ano, a perspectiva de faturamento é de R$ 22 milhões. A rede conta com quatro unidades próprias em funcionamento no estado de São Paulo, sendo três na capital, uma em Sorocaba, e acaba de inaugurar a primeira escola franqueada em Interlagos, bairro da capital paulista e que já está recebendo alunos. Para os próximos cinco anos, o objetivo é chegar a 60 unidades e atingir 80 mil alunos, tornando-se referência na educação básica.

Sobre Luminova

Com o objetivo de democratizar o acesso à educação de qualidade e promover o crescimento humano e ascensão social, a Luminova, rede de escolas do grupo SEB -Sistema Educacional Brasileiro- inaugurou no final de 2018 as primeiras unidades, em São Paulo e Sorocaba. Projetando expansão por meio de franquias e voltada para os públicos das classes B e C, que representam um contingente de cerca de 42 milhões de crianças e jovens em idade escolar, a Luminova achou um terreno fértil para investir, já que apenas 15% da rede privada atende tal fatia. A mensalidade low cost -de baixo custo-, é possível devido à alta eficiência na gestão escolar, que otimiza tempo, trabalho e estrutura física. Para saber mais, acesse: https://franquia.escolaluminova.com.br/

Foto: Divulgação Luminova

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.