Após alta de casos e confirmação da variante Ômicron, Varginha entra em alerta à Covid-19

Município registrou, somente nesta terça-feira (28), 25 novos casos da doença. Além disso, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), identificou a presença da variante Ômicron em dois pacientes.

Redação CSul/Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

A cidade de Varginha voltou a ficar alerta à Covid-19. Nesta terça-feira (28), o município registrou 25 novos casos da doença. Número alto, se for levado em consideração os últimos boletins. No entanto, além dos novos casos, o município também registrou a presença da variante Ômicron em dois pacientes.

Segundo o boletim epidemiológico, dos novos casos, 11 são homens e 14 são mulheres. Cinco estão internados, com quatro na enfermaria e um no CTI. Já os casos de variante Ômicron foram confirmados pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).

De acordo com a SES-MG, todos os casos da nova variante são leves e não há necessidade de internação, apenas o cumprimento de protocolos de saúde e sanitários e, também, o isolamento domiciliar. Os pacientes não tiveram dados revelados.

Procura por atendimento cresce nas unidades de saúde

Ainda nesta terça-feira (28), o Superintendente de combate à Covid-19, Doutor Luiz Carlos Coelho, disse que, nos últimos dias, cresceu a busca por atendimento nas unidades de saúde envolvendo doenças respiratórias. Segundo Coelho, os casos de Influenza (gripe) e demais doenças, tais como, rinites, sinusites e resfriados são direcionados à ala de Covid-19 onde, conforme ele, todos são atendidos e, em caso de necessidade, os pacientes passam por testes do novo coronavírus.

Ainda segundo o médico, nas próximas horas, Varginha terá a ampliação de mais uma unidade para atendimento às síndromes gripais. O espaço será na Unidade Básica de Saúde do bairro Bom Pastor, visando reduzir o volume de atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Tal medida foi confirmada nesta quarta-feira (29) pela prefeitura. Segundo a administração municipal, a unidade no Bom Pastor funcionará de segunda a sexta, das 15 às 21 e aos sábados, das 7h às 17h. Já a partir do dia 3 de janeiro, outra unidade estará atendendo questões voltadas às síndromes gripais, o postinho do bairro Canãa. O horário será o mesmo da unidade Bom Pastor.

Conforme Luiz Carlos, “desde o início da pandemia, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), veio funcionando de forma repartida, com uma porta de entrada para síndrome gripal e uma para não suspeita de Covid. Isso se mantém. O que acontece, em muitas das vezes, é que junto do paciente, vem acompanhantes e temos a necessidade de manter o distanciamento e orientar pelas sinalizações que estão colocadas nas duas entradas da UPA” – disse.

O superintendente também reforçou que a unidade tem funcionado com escala cheia, sem a falta de nenhum profissional. Por fim, o médico relatou que, o alto número de casos pode ter acontecido em virtude do Natal. Já que, segundo ele, pacientes que tiveram os sintomas na semana passada, procuraram o atendimento após o feriado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.