Em apresentação de novo Secretário Municipal de Saúde, prefeitura de Varginha contextualiza temas voltados à pandemia na cidade

Na apresentação do novo Secretário Municipal de Saúde, Doutor Armando Fortunato, que irá substituir o infectologista Luiz Carlos Coelho, remanejado ao cargo de Superintendente Especial de Enfrentamento à Covid-19, administração municipal abordou pontos como: vacinação, novo local de atendimentos para urgência e emergência, suspensão temporária de aulas presenciais na Rede Municipal e recurso para compra de 50 mil doses de vacinas.

Redação CSul/Foto: Guilherme Campos/CSul

Durante a apresentação do novo Secretário Municipal de Saúde, Doutor Armando Fortunato, que irá substituir o infectologista Luiz Carlos Coelho, remanejado ao novo cargo de Superintendente Especial de Enfrentamento à Covid-19, a prefeitura de Varginha pontou, em entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira (7), alguns tópicos voltados à pandemia na cidade.

Taxa de leitos de UTI

Conforme Luiz Carlos Coelho, o município atingiu a capacidade máxima de 100% dos leitos de UTI. “Estamos com uma taxa altíssima de transmissão, em um patamar extremamente alto. A macrorregião Sul mantendo a taxa de ocupação de leitos sempre em 100%. O respiro nosso está sendo os leitos acrescentados na UPA [oito novos leitos].

Atendimentos de urgência e emergência transferidos para o Hospital Bom Pastor

Luiz Carlos Coelho também comentou sobre a mudança de atendimentos de urgência e emergência, que antes aconteciam na Unidade de Pronto Atendimento – UPA -, para o Hospital Bom Pastor. De acordo com a administração municipal, a mudança acontece devido ao cenário epidemiológico voltado à Covid-19 na cidade.

O prefeito de Varginha, Vérdi Melo, ressaltou que, a Unidade de Pronto Atendimento atenderá, de forma preferencial, casos com sintomas de Covid-19. Segundo o chefe do Executivo, para outros sintomas e doenças é altamente recomendável buscar o Hospital Bom Pastor.

Vacinação e variante P1

Ainda conforme o novo Superintendente Especial de Enfrentamento à Covid-19, a variante P1 ainda não foi encontrada em Varginha, todavia ela acredita que essa variante é a responsável pelo aumento de casos na região. “A variante P1 ainda não foi sinalizada em Varginha, mas acreditamos que essa variante é a responsável pelo perfil novo dos pacientes do Sul de Minas” – disse.

Sobre a vacinação, Coelho enfatizou o início para profissionais da educação e, também, a continuidade para pessoas com comorbidades. “Estamos vacinando ainda comorbidades e, também, professores e servidores da educação do ensino de zero a três anos. Gradativamente estratificando por níveis de ensino e idades também. A gente imagina que esse cenário só vai mudar quando avançar na vacina. Precisamos de 80% a 90% da população vacinada. A melhor forma de evitar ainda é uso de álcool gel, distanciamento social.”

Aulas de forma presencial estão suspensas até a próxima semana

De acordo com Vérdi, após reunião com diretores de escolas municipais, ficou decidido a suspensão das aulas presenciais até a próxima semana. Vale ressaltar que, nesta semana, as aulas já aconteceriam de forma remota, sendo prolongadas também à próxima semana.

Na próxima semana, a prefeitura irá se reunir para ver como ficará a quarta semana de junho – em relação as aulas presenciais.

Compras de novas vacinas

Ainda segundo o prefeito de Varginha, a cidade tem condições financeiras de comprar até 50 mil doses de vacinas contra a Covid-19, todavia ainda não tem autorização para que se realize o procedimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.