“Tudo que amamos, cuidamos em exagero”, diz Marina Azze sobre o Dia do Cinema Brasileiro

Redação CSul-Karen Emanuelle

Marcelo Nascimento fala sobre a importância do cinema na cultura nacional

Nesta sexta-feira (19), é comemorado o “Dia do Cinema Brasileiro”, a data é celebrada anualmente, homenageando as sete formas de arte. O cinema está presente em todas as culturas, através dele conhecemos galaxias diferentes e personagens que mudam nossas vidas.

Para celebrar a data, o CSul entrevistou a renomada atriz varginhense Marina Azze e o fascinante, escritor e ator, Marcelo Nascimento. Os entrevistados relataram a importância do cinema na sociedade e ainda deixaram dicas para quem quer fazer dos palcos e telas uma carreira.

A varginhense Marina Azze já participou de diversas produções, seus longas já participaram de grandes festivais regionais e nacionais. Para a atriz o cinema não é um estilo de vida, mas sim a própria vida.

“Cinema pra mim é ar! Sem ele é como se a vida não fizesse sentido. Parece exagero?! Eu entendo. Mas, pra quem ama a arte, não tem como não se apaixonar”. disse.

A varginhense seguiu exaltando a importância do cinema na sociedade. ” É considerado a sétima arte. A união de todas as artes. No cinema, a pintura, a musica, a dança, a escultura, a arquitetura e a poesia se fundem com o objetivo de contar uma história. Cinema é poder ver o mundo de diferentes formas. A chance de abrir mão de nós mesmos pra com empatia, reconhecer o mundo e reconhecer-se no mundo. Importante na minha vida, como profissional de, importante na vida de todos, como ferramenta de catarse, de transmissão de sensações, cultura, história, conhecimentos…”

A cultura foi um dos setores mais afetados pela pandemia do novo coronavírus, Marina relatou as dificuldades e os impactos no setor. “Vários Festivais foram cancelados, muitos adiados. Você imagina, até o Oscar foi adiado pra abril do ano que vem. Uma tristeza pra indústria. Produções estão estacionadas sem previsão de retorno”. explicou.

Para a varginhense, imaginar o cinema sem a reunião de pessoas é difícil. “No fazer, porque emprega milhares de pessoas que precisam se aproximar pra produzir, e no resultado. Porque não há com, acontecer a magia cinematográfica que acontece durante a exibição dos filmes, sem a deliciosa caixa petra e telona branca que cerca o público”.

Marina ressalta que nada se comparar a experiência de ver um filme dentro de uma sala de cinema. “Assistir filmes através do streaming é um caminho… É, mas, não substitui a magia única da experiencia de ver um filme numa sala de cinema.”

A varginhense também disse ao CSul, que a pandemia afetou alguns de seus projetos. “Esse era um ano importante pra mim, pro cinema de Varginha em Especial, programamos lançamentos de novos festivais, filmes, e estávamos com varias produções acontecendo… Que tiveram que parar”.

Questionada sobre o que fará quando isso tudo passar, Marina não pensou duas vezes, retomar os projetos e garantir que a arte continue na região. “Aglomerar todo mundo diante da tela branca, retomar as produções e principalmente: abraçar e beijar todos os artistas incríveis que já trabalhei e que to morrendo de saudade”.

A atrista também deixou alguns conselhos para quem quer seguir carreira no cinema.” Estudar, Estudar e Estudar!!!! “Ah Marina Azze, mas não tem escolas de cinema na minha cidade, se for em Varginha, tem sim… Só me procurar”, brincou.

Se não há escola de cinema na sua cidade? Estudem cinco vezes mais! Assista todos os filmes possíveis, e anote os nomes dos envolvidos, pesquise sobre cada um. Estude sobre montagem, direção, roteiros, fotografia, tudo relacionado a obra. Tem muita informação gratuita na internet. Use ela a seu favor! Há vários livros importantes do Cinema também. Esteja acompanhando o que acontece no cinema brasileiro, no cinema mundial”, aconselhou.

Marina também disse que os amantes do cinema devem procurar se inteirar dos cursos feitos pelas estrelas. ” Muitos dão palestras e aulas maravilhosas, que na pandemia estão a disposição online. Os segredos do cinema são todos revelados!!!! Mas, tem que AMAR e ESTUDAR. Alias, o AMOR é o mais importante. Tudo que amamos, cuidamos em exagero.”

Escritor, cineasta, ator e diretor, Marcelo Nascimento também declarou seu amor pela sétima arte. ” A importância do cinema brasileiro é de um valor incalculável, por que o cinema é a identidade do seu povo, além disso conta a história do seu país, então desde do nascimento do cinema em 1895, de lá pra cá no mundo inteiro as histórias de cada povo foi contada nas telas, a alegria, tristeza, dramaturgia, além de quantas obras de livros foram adaptadas para o cinema no Brasil, os próprios escritores brasileiros já foi transformando em história de cinema, o país que não valoriza o cinema, a sétima arte ele perde sua identidade”, concluiu.

O cinema não é mais o mesmo, roteiros, cenários, figurino e até a trilha sonora tem uma nova identidade. “O Brasil teve um grande avanço no cinema brasileiro nos últimos tempos, porém as obras brasileiras sempre foram de grande valor embora o Brasil nunca tenha ganhando um Oscar. Ele já foi premiado em grandes festivais de cinema pelo mundo inteiro, na época da Embrafilme ele realizou muitos filmes e agora nos últimos anos com a questão digital com a facilidade de fazer o cinema em qualquer localidade até mesmo com uma câmera de celular, isso é de suma importância, cada dia e ano que passa o cinema se torna mais acessível aos cineastra e aos novos admiradores que gostam da sétima arte”.

Para Marcelo, os cinemas locais precisam reconhecer as produções nacionais. “Tem muitos títulos para serem lançados nas telas, infelizmente o que falta no Brasil hoje, são as salas de cinema que exibam filmes brasileiros e reconhecença as grandes obras.”

Como dizia o cineasta brasileiro Gláuber Rocha ” Com uma câmera na mão e uma ideia boa na cabeça, faz muito sucesso”. O cinema, retrata a arte de amar, descobrir, ensinar, reaprender e sentir. Agora, estamos todos afastados daquela pequena poltrona que nos reúne com estranhos, onde choramos e gargalhamos juntos. Alguns entram de uma maneira e saem mudados, este é o poder da arte na vida do ser humano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *