Valor da cesta básica tem forte alta em janeiro na cidade de Varginha

A elevação, segundo pesquisa do Grupo Unis, foi provocada principalmente pelo comportamento dos preços dos hortifrutigranjeiros (batata, tomate e banana) e do café em pó.

Após dois meses consecutivos de queda, o Índice da Cesta Básica de Varginha (ICB-UNIS), calculado pelo Departamento de Pesquisa do Grupo Unis, apresentou forte alta de 8,69% em janeiro de 2022 comparado com dezembro de 2021. Essa elevação foi provocada principalmente pelo comportamento dos preços dos hortifrutigranjeiros (batata, tomate e banana) e do café em pó.

Considerando o intervalo de 12 meses, entre janeiro de 2021 e janeiro de 2022, a cesta básica em Varginha acumula alta de 12,78%. Reiteramos que a pesquisa ocorre através da coleta dos preços de 13 produtos que compõem a cesta básica nacional de alimentos nos principais supermercados da cidade, utilizando a metodologia adotada nacionalmente pelo DIEESE.

Na primeira pesquisa de 2022 notou-se que neste mês de janeiro o valor médio da cesta básica nacional de alimentos para o sustento de uma pessoa adulta na cidade de Varginha é de R$572,69, correspondendo a 56,28% do salário mínimo líquido. É o maior valor para a cesta básica desde o início da pesquisa em 2018. Salienta-se também que é o sexto mês consecutivo que o valor da cesta fica acima de metade do salário mínimo líquido. Dessa forma, um trabalhador que recebe o salário mínimo mensal precisa trabalhar 114 horas e 32 minutos no mês para adquirir essa cesta de produtos.

Comparando os preços de janeiro com o mês de dezembro, nota-se que, dos 13 produtos componentes da cesta básica pesquisada em Varginha, oito tiveram alta nos preços médios: batata; tomate; banana; café em pó; pão francês; açúcar refinado; óleo de soja; e carne bovina. Cinco produtos tiveram quedas em seus preços médios: arroz; feijão carioquinha; leite integral; manteiga; e farinha de trigo.

A chegada da entressafra dos hortifrutigranjeiros, mais tarde do que se previa, e a forte alta nas cotações do café provocaram elevações consideráveis nos preços e contribuíram decisivamente para a alta no Índice da Cesta Básica nesta primeira pesquisa de 2022. Cabe salientar que a estabilidade nos preços do óleo de soja, carne bovina e leite integral contribuíram para que a elevação não fosse ainda mais forte. A demanda continua desaquecida e no curto prazo o comportamento dos preços deve se fundamentar mais na dinâmica da oferta dos produtos. O impacto no orçamento doméstico aumentou ainda mais, visto que é o maior valor para a cesta básica desde o início da pesquisa em Varginha, o que reforça a necessidade de atenção por parte das pessoas no momento de tomar as decisões de consumo.

Fonte: Grupo Unis/Foto: Vinicius de Melo/Agência Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.