• (35) 2105-5555
  • csul@correiodosul.com
  • Rua Marcelino Rezende, 26 - Parque Catanduvas

Minasul adquire espaço à altura de sua expansão

Antiga área pertencente à FLSmidth foi adquirida em leilão pela cooperativa, que já ocupa o novo espaço

Na última semana, a Minasul adquiriu em um Leilão judicial, todo o patrimônio físico da antiga indústria de equipamentos industriais, FLSmidth, no Jardim JK, em Varginha.

A efetuação do pagamento foi feita na manhã da quarta-feira (13), e caminhões com diversos equipamentos, já descarregavam nos galpões da nova casa durante a tarde, sem aperto para manobras, nem para distribuir a carga – situação bem diferente da que os funcionários estavam acostumados a enfrentar no dia a dia, na atual sede do alto da Vila Paiva. 

De acordo com o presidente da Minasul, José Marcos Rafael Magalhães, a aquisição é uma conquista, com gosto de vitória, visto que a Cooperativa, já procurava há algum tempo, por um local adequado para abrigar suas novas demandas, de lojas, armazéns, revendas e distribuição de produtos.

“A expansão da Minasul já pedia essa providência há algum tempo e nós começamos a observar locais com as condições que precisávamos. Olhamos com muita calma, cuidado e critério. Foi uma compra estudada, planejada, que casou anossa demanda com a oportunidade deste local vir a leilão”, diz. 

Todos os passos da negociação foram acompanhados pelos cooperados, segundo critérios estatutários, que se reuniram em uma assembleia extraordinária, reservada, na última segunda-feira, para analisar a decisão da compra.

Com todos os trâmites legais assegurados, a Minasul arrematou o patrimônio da antiga FLSmidth, de “porteira fechada”, ou seja, um terreno medido 142 mil metros quadrados, com 22 mil metros de área construída e toda a infraestrutura existentes – que segundo técnicos da cooperativa, está em ótimas condições, sendo possível a ocupação imediata.

“Claro que, aos poucos, a Minasul irá imprimir, em todo espaço, reformas e adequações, visando o melhor aproveitamento de cada galpão, cada sala e ambientando tudo ao seu estilo. Mas o que encontramos está em boas condições de conservação e já nos permite a mudança de alguns departamentos que pediam mais urgência. Hoje estamos literalmente atolados em máquinas, implementos, nos rodeando por todos os lados. O primeiro objetivo é o desafogo e melhores condições de acomodação para tudo isso”, enfatiza.

Já os planos para o futuro, são tão amplos quanto o novo espaço. Uma segunda nova loja, bem maior que a atual; armazenamento já para a colheita da safra 2018/2019; uma revenda de tratores da marca Mahindra e a cereja do bolo: um amplo centro de distribuição de produtos e serviços diversos.

Localização

Além do espaço e instalações, pesou muito na decisão da compra a localização às margens da rodovia, com acesso em minutos à BR-381 (Fernão Dias); a proximidade com o aeroporto, Porto Seco (Estação Aduaneira) e vias de acesso rápidas ao centro da cidade. 

“Nós buscávamos por essas condições que são vitais para o funcionamento da Minasul, nas condições que a cooperativa exige hoje. Lá temos logística para receber, sem problemas, caminhões bi trens, sem remanejo de carga, como acontece hoje. Tudo passará pelo controle de balanças e segue direto para a estocagem nos galpões, nos possibilitando muito melhor controle e eficiência dos serviços”, informa.

De acordo com ele, uma compra de 300 mil litros de fertilizantes, está feita e o produto aguardando condições de estoque, para deixar as empresas rumo a Varginha. “Ficávamos driblando questões assim, que esse novo espaço se resolve numa tacada”.

A conquista que vem emparelhada a este novo momento de expansão da Minasul, representa um marco, um salto gigantesco na estrutura da organização que beneficiará a todos os cooperados, ressalta o presidente.

“É uma aquisição de todos os associados, o resultado de todo o trabalho somado das gestões anteriores que deu credibilidade a Minasul para chegar a essa nova era de crescimento”, diz, lembrando que a cooperativa não visa lucro, mas a estabilidade e o fomento da produção de todos os cafeicultores e associados da região.

Fotos: Guilherme Campos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.