Comércio reabre com grande movimentação no Centro

Uso de máscaras é obrigatório dentro de lojas, supermercados, rodoviária, táxis, carros de aplicativos, órgãos públicos, todos os estabelecimentos comerciais, clínicas médicas, hospitais e ônibus

Redação CSul – Iago Almeida / Foto destaque: Guilherme Campos/CSul

O comércio de Varginha voltou a funcionar gradualmente nesta segunda-feira (20), após decreto assinado e anunciado pelo prefeito Vérdi Melo, na última sexta-feira (17). No dia da reabertura, a população encheu as ruas centrais e o calçadão e, muitos, não respeitaram o distanciamento e o uso de máscaras.

Logo pela manhã desta segunda-feira, o CSul esteve nas principais ruas do Centro e registrou aglomerações em alguns pontos, principalmente no calçadão. Uma enorme fila se formou no local com clientes que procuravam pagar contas em um magazine.

Guilherme Campos/CSul
Guilherme Campos/CSul
Guilherme Campos/CSul
Guilherme Campos/CSul

Em vídeo divulgado nas redes sociais, a Associação Médica de Varginha orientou a população. “Ao ir aos bancos, supermercados, aos serviços especiais, não deixe de usar o álcool gel e evite o aperto de mão e cumprimentar as pessoas, mantenha a distância”, enfatizou o presidente da Associação Médica de Varginha, Dr. Adrian Nogueira Bueno.

“No transporte coletivo, que é um local de grande risco, as janelas devem permanecer abertas e higienizadas. Os grupos de risco devem permanecer dentro de casa o máximo que puder. Siga as dicas de prevenção, seja responsável”, afirmou o secretário de saúde de Varginha, Dr. Luiz Carlos Coelho.

Restrições

O comércio terá que seguir o horário de 10h às 16h, para atendimento ao público, durante a semana. Aos sábados, de 9h às 14h. Quem quiser trabalhar internamente além desse horário, deve combinar com seus funcionários. Confira o Decreto nº. 9.777-2020.

O uso de máscaras é obrigatório dentro de lojas, supermercados, rodoviária, táxis, carros de aplicativos, órgãos públicos, todos os estabelecimentos comerciais, clínicas médicas, hospitais e ônibus. No decreto, segundo a Prefeitura, os comerciantes devem fornecer máscaras para os clientes que não levarem suas próprias. Caso o cliente não tenha máscara, não poderá entrar na loja.

Lojas maiores devem controlar o acesso para, no máximo, duas pessoas da mesma família ou grupo social. Os lojistas devem acompanhar sinais e sintomas apresentados pelos colaboradores, além de manter banheiros, provadores e áreas comuns constantemente higienizadas. Deverão ainda priorizar atendimento a idosos, gestantes e demais grupos de risco, estabelecendo horários especiais para esse atendimento.

Shopping, restaurantes, bares, academias, clubes, ginásios, quadras, motéis e hotéis devem permanecer fechados até segunda decisão; no caso do shopping, um plano está sendo elaborado para que os serviços possam retornar.

Quem não seguir as regras do decreto anunciado pela Prefeitura, poderá ter o alvará suspenso ou, até, cancelado. Segundo a Prefeitura, fiscais estarão no centro orientando comerciantes e população em geral quanto as regras a serem seguidas.

De acordo com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura, a Guarda Civil Municipal e a Vigilância Sanitária do município, em uma ação conjunta, realizaram operação no Ponto Central e no Calçadão da Wenceslau Braz orientando empresários e a população sobre as exigências para o funcionamento do comércio.

“O nosso decreto é feito dentro das normas estabelecidas pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial da Saúde. A gente espera que a coisa não seja tão violenta quanto imaginemos, mas que estamos preparados para que possamos atender nossa população de forma coesa”, completou Vérdi.

Transporte Coletivo

O decreto determina que a Autotrans, empresa responsável pelo transporte público de Varginha, volte a operar com 100% de sua frota. Mas, o documento exige limpeza minuciosa diária dos ônibus, e cada turno, das superfícies e pontos de contato com as mãos, além de manter as janelas abertas. Também fica proibido a circulação dos ônibus com passageiros em pé e sem máscaras.

Segundo a assessoria de comunicação da Autotrans, os motoristas já receberam as máscaras e as orientações para o uso delas, além disso, já foram comunicados sobre as orientações quanto aos veículos e aos usuários. Entretanto, a empresa afirmou que não poderá barrar a entrada do usuário que estiver sem máscara e que a proibição do mesmo deve ser por conta de fiscais que deveriam controlar as ações do decreto.

Ficam suspensas temporariamente a gratuidade para estudantes. Já para os idosos, a gratuidade será suspensa nos seguintes horários: das 06h30 às 8h, das 09h30 ás 10h30 e das 16h às 19h.

Igrejas e templos

De acordo com o decreto assinado por Vérdi, fica autorizada a presença de até 30% da capacidade em igrejas e templos. Devem ser reservados assentos para quem for de grupos de risco e distância de pelo menos 2,5 metros entre os bancos.

Os assentos devem ser marcados com 1,5 metro de distância. Máscaras devem ser utilizadas durante celebrações e portas e janelas devem permanecer abertas para circulação do ar. É proibida a prática de atividades religiosas em vias públicas.

Em contrapartida, a Igreja Católica em Varginha e Elói Mendes vai continuar com as celebrações sem a presença dos fiéis. Em comunicado nesta segunda-feira, a Forania Nossa Senhora de Fátima, que abrange as paróquias das duas cidades, anunciou que continuará seguindo as recomendações do bispo diocesano de Campanha, Dom Pedro Cunha Cruz, que suspendeu as celebrações e missas com a presença dos fiéis.

Segundo a nota, uma reunião no último sábado (18), planejou os procedimentos a serem tomados após o anúncio do novo decreto da Prefeitura de Varginha. “Levando em conta nosso compromisso, considerando o grave perigo de contaminação, chegamos a um acordo de que, por enquanto, torna-se inviável neste mês voltarmos às missas com a participação dos fiéis, ainda que seja com 30% da capacidade do local como estabelece o referido decreto”, informou o documento assinado por todos os padres de Varginha e Elói Mendes. “Em comunhão com S. Excia. Revma. Dom Pedro Cunha Cruz, Bispo Diocesano da Campanha, nossa missão será sempre salvaguardar a vida e a saúde do nosso rebanho”, completou.

O comunicado anunciou ainda que as secretarias paroquiais terão atendimento limitado, de acordo com cada paróquia, mas devem evitar aglomerações de pessoas e seguir as orientações dos órgãos públicos de saúde.

Velórios

Os velórios não estão impedidos, mas devem comportar no máximo dez pessoas, por vez, nas salas onde ocorrerem, além de manter distância mínima de 1,5 metro entre as pessoas. Entretanto, ficam proibidos velórios, cerimônias com corpo presente e enterros com presença de pessoas, no caso de falecimento por coronavírus. Apenas uma pessoa da família poderá estar presente, desde que não integre o grupo de risco.

Mercado do Produtor

No domingo (19), o Mercado do Produtor de Varginha voltou a abrir as portas, com restrições. Produtores devem usar máscaras e orientar seus clientes quanto ao distanciamento. Além disso, os comerciantes com mais de 60 anos ainda não puderam voltar ao trabalho no local, devido à idade mínima do grupo de risco.

Mesmo com a reabertura, muitos comerciantes não compareceram ao local, segundo colegas, pois alguns já tinham vendido a produção da última semana para supermercados e feiras da cidade.  “Pagam menos, mas foi o jeito de conseguir vender enquanto a feira estava fechada”, disse um feirante ao Blog do Madeira. Apenas duas pastelarias abriram as portas também no local.

Blog do Madeira
Blog do Madeira
Blog do Madeira
Blog do Madeira

Mulher vence o coronavírus

Maria Lúcia, de 52 anos, moradora de Carmo da Cachoeira estava internada desde o dia 20 de março no Hospital Humanitas, em Varginha. Diagnosticada com a Covid-19, ela foi transferida para a UTI no dia 29 de março. Na última sexta-feira (17), porém, depois de 20 dias em tratamento, ela recebeu alta da UTI e o carinho dos funcionários do hospital.

Secretaria de Saúde muda boletins

A Secretaria Municipal de Saúde de Varginha mudou o formato dos boletins epidemiológicos sobre o novo coronavírus na cidade. No último boletim divulgado na sexta-feira (17), é possível entender melhor a situação da Covid-19.

A cidade já soma 11 casos confirmados. De acordo com o novo boletim, Varginha tem 259 pessoas em monitoramento. Esse número é de todos os pacientes que apresentam sintomas gripais que foram notificados. São casos leves e que estão em isolamento domiciliar.

O novo formato do boletim traz também o número de pessoas que tiveram alta do monitoramento, ou seja, pacientes que estiveram em isolamento domiciliar por 14 dias. Até o momento, 453 pacientes já receberam a alta.

Segundo o boletim, até o momento, 15 pacientes aguardam o resultado dos exames. Confira abaixo o último boletim divulgado pela prefeitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.