Casa da Cultura reúne 120 estudantes no Dia Nacional do Livro Infantil

No Dia Nacional do Livro Infantil, comemorado nesta quarta-feira (18), 120 estudantes do 3º e 4º ano do Ensino Fundamental participaram de uma contação de histórias na Casa da Cultura Nico Vidal.

Os alunos da E.E. Brasil e da E.E. Afonso Pena assistiram às peripécias de uma bruxinha muito atrapalhada interpretada pela professora Marli Pala. Ela tirou muitas gargalhadas e conscientizou as crianças para a importância da leitura.

“A personagem é uma criança e a intenção é mostrar que qualquer delas pode participar desse mundo de encantamento, de imaginação e de sonhos”, afirma a professora.

A iniciativa é da Prefeitura de Varginha, por meio da Fundação Cultural, da Casa da Cultura Nico Vidal e da Biblioteca Pública Deputado Domingos de Figueiredo.

Para o diretor da Casa da Cultura, Lindon Lopes, o objetivo é incentivar as crianças a visitar a biblioteca pública que possui um acervo vasto e de acesso gratuito a todos. Lindon Lopes reforça que “quando a criança é incentivada a ler ela se torna mais ativa e está sempre disposta a desenvolver novas habilidades”.

Eliana Costa, bibliotecária da Biblioteca Municipal, destaca que a iniciativa também busca resgatar o gosto das crianças pelos livros e pela literatura. “Infelizmente, hoje o nosso espaço está destinado única e exclusivamente aos computadores, notebooks e celulares. Trazendo estas crianças para a biblioteca no dia de hoje, a gente espera que elas cresçam com esta vontade, com este gosto pela leitura”, enfatiza a bibliotecária.

Lucas Alves, de 13 anos, vestiu-se de Visconde de Sabugosa para fazer uma homenagem ao “Sítio do Pica-Pau Amarelo” uma das principais obras de Monteiro Lobato. Para ele, trazer as crianças para assistir a uma peça faz com que “elas tenham uma cultura melhor, aprendam mais e tenham mais conhecimento do mundo da leitura”. O Dia Nacional do Livro Infantil foi instituído em 2002 para registrar a data de nascimento de Monteiro Lobato, autor que deixou um enorme legado para a literatura infanto-juvenil.

Sílvia Prado, orientadora da E.E. Afonso Pena, reforça a importância das participarem de atividades lúdicas como esta. Ela destaca que “a criança precisa deste lúdico, desta fantasia. É assim que ela constrói o futuro dela. Ela tem que tomar gosto pela leitura agora na infância para que ela depois possa ser um excelente leitor, um excelente estudioso, um excelente aluno da escola”.

“Sempre tive um interesse muito grande pelos livros, pois entendo que a leitura é um dos principais instrumentos de desenvolvimento intelectual e cultural do ser humano. Portanto, muito nos orgulha as atividades realizadas pela Casa da Cultura e pela Biblioteca”, conclui Leandro Acayaba, diretor-superintendente da Fundação Cultural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *