Varginha registra -2,8°C e geada; região também tem cenário de frio intenso

Em Varginha, frio danificou lavouras de café e placas de energia solar; na região, Maria da Fé registrou segunda temperatura mais baixa de todo país.

Redação CSul – Franciele Brígida/Foto destaque: Tiago Rezende

Apesar do inverno trazer cenários bonitos para as ruas e fazendas do Sul de Minas, um dos fenômenos que o acompanha e alvo de incertezas dos cafeicultores, a geada, é a causa grande preocupação devido aos prejuízos econômicos que provoca nas lavouras.

Na madrugada desta terça-feira (20), os varginhenses e sul-mineiros voltaram a registrar frio intenso. Na Fazenda dos Tachos, na zona rural de Varginha, o cafeicultor Tiago Rezende, registrou imagens da forte geada que tomou conta de um campo de futebol. Nas imagens é possível ver que, pela manhã os termômetros registravam mínima de -2,8°C.

Na Fazenda Monte Verde, em Três Pontas, o cafeicultor Juliano Assunção, registrou imagens de uma jovem lavoura danificada pelo fenômeno. A geada além de deixar prejuízos aos produtores, também eleva o valor do grão. O fenômeno pode afetar as plantações de diversas formas, somente as partes externas da planta (geada de capote), afetar o tronco em lavouras de até 1,5 anos (canela de geada) ou queimar a planta como um todo.

Após a geada, alguns cafeicultores optam pela aplicação de neblina artificial sobre a cultura visando reduzir a perda de energia pela superfície, evitando o resfriamento intenso. Há também a opção de aplicar água por aspersão na cultura durante a noite da geada em uma taxa de 2 a 6 mm/h.

Porém, quando a geada atinge de forma intensa uma lavoura, o cafeicultor tem de começar do zero. Uma opção para proteger as lavouras é colocar as plantas em locais protegidos por muros ou cercas. Outra alternativa é plantar próximo as lavouras arbustos densos, que acabam criando um colchão de ar.

Geada danifica placas de energia solar

O forte frio também ocasionou problemas na zona urbana de Varginha. Em contato com o CSul, um morador do bairro Cruzeiro do Sul, relatou que, devido às geadas, placas de energia solar foram danificadas.

Sul de Minas

Na região, Maria da Fé teve recorde de temperatura em Minas Gerais, sendo a 2ª cidade a registrar a temperatura mais baixa do país. Conforme o Instituto Nacional de Meteorologia – INMET-, Maria da Fé registrou -5°C na madrugada desta terça-feira (20). O município ficou atrás apenas de General Carneiro, no Paraná, onde termômetros registraram -7,8°C.

Maria da Fé registrou segunda temperatura mais baixa do país/Foto: William Siqueira

Outras cidades do Sul de Minas também tiveram temperaturas abaixo de zero. Segundo o INMET, o município de Passos registrou -1,4°C e Monte Verde -0,1°C. Conforme os termômetros do instituto, Varginha teve recorde de frio no ano, com 0,8°, com geada.

As cidades de Machado e Passa Quatro também registraram uma manhã gelada, porém com temperaturas acima dos 5°C. As cidades registraram 5,5°C e 8,2°C.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.