• (35) 2105-5555
  • csul@correiodosul.com
  • Rua Marcelino Rezende, 26 - Parque Catanduvas

Varginha participa de reunião sobre viabilidade de Hospital Universitário em Lavras

Hospital será 100% do Sistema Único de Saúde (SUS), sendo fundamental as interações com a rede SUS local e regional, para viabilizar o pleno funcionamento do hospital e garantir o melhor atendimento a todos.

Foto: SES-MG

A Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Varginha participou na Universidade Federal de Lavras (UFLA) de uma reunião, na última semana, para contribuir tecnicamente para o projeto de implantação de um Hospital Universitário em Lavras.

Participaram da reunião representantes da SRS Varginha, do Consórcio Intermunicipal de Saúde dos Municípios da Microrregião de Lavras (CISLAV), prefeitos e secretários municipais de saúde dos municípios consorciados, reitores e professores da UFLA.

“O Hospital Universitário da UFLA, aguardado com grande expectativa pela população da região e por todos nós, fortalecerá os pilares universitários, expandindo a extensão e promovendo oportunidades de pesquisa e ensino de excelência. É importante ressaltar que, na área de saúde, a qualidade do ensino está intrinsecamente ligada à prestação de assistência de alto padrão à população”, destacou o Prof. Vitor Luís Tenório Mati, Chefe do Departamento de Medicina da UFLA.

Segundo professor Vitor, o hospital será 100% do Sistema Único de Saúde (SUS), sendo fundamental as interações com a rede SUS local e regional, para viabilizar o pleno funcionamento do hospital e garantir o melhor atendimento a todos.

O projeto apresentado na reunião prevê 105 leitos clínicos, 20 leitos de UTI e atendimentos em 10 especialidades médicas. A proposta é que a unidade de saúde esteja funcionando em 2026.

Hugo Carvalho, secretário executivo do CISLAV, explicou que “foi discutida a hipótese de celebração de um Termo de Colaboração, Fomento ou Cooperação entre as entidades para que os municípios do CISLAV possam colaborar na instituição do Hospital Universitário, tendo como benefício para seus munícipes atendimentos efetivos e com qualidade pela Rede Hospitalar e Ambulatorial do SUS”.

O Superintendente da SRS Varginha, Luiz Paulo Riceputi Alcântara, acredita que a implantação da unidade será um importante reforço aos atendimentos de saúde na região e um espaço relevante para a integração entre ensino e serviços da rede pública de saúde.

Por conta disso, a SRS Varginha foi convidada a participar, a fim de levar ao conhecimento da Universidade um olhar mais ampliado acerca das principais necessidades do território, abordando alguns vazios assistenciais ou déficits de oferta de serviços que poderiam ser sanados com a implementação do HU-Lavras.

O Superintende explicou no encontro como a atuação da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) e da área técnica da SRS Varginha poderão contribuir para a estruturação da unidade, participando diretamente dos processos de habilitações dos serviços de saúde, sobretudo da alta complexidade, a serem ofertados, colocando a equipe técnica à disposição da UFLA. Também esclareceu sobre o financiamento tripartite do SUS, via município, estado e união.

“O Hospital Universitário da UFLA, uma vez implantado e em funcionamento, poderá contribuir com toda a macrorregião de saúde sul, suprindo relevantes gargalos ou vazios assistenciais neste território sanitário. Dessa forma, espera-se que, com a inserção desta unidade hospitalar na rede SUS, este território sanitário caminhe cada vez mais para a autossuficiência em saúde para seus 50 municípios distribuídos em 5 microrregiões de saúde, fortalecendo a integralidade da atenção”, concluiu Luiz Paulo.

Como desdobramento deste primeiro encontro, uma nova reunião foi agendada para acontecer no dia 16/07, às 14h, com a participação dos 50 municípios que compõem a MacroSul, além da Central Macrorregional de Regulação de Leitos, a fim de dar prosseguimento à utilidade deste estabelecimento hospitalar para atendimento às necessidades de saúde dos cidadãos mineiros residentes nesta localidade.

Fonte: SES-MG