Suspeito de matar professor em Varginha é indiciado por latrocínio

Segundo o delegado Leonardo Sousa Lima, várias provas foram reunidas para chegar a conclusão do caso. José Wilton foi vítima de 54 facadas.

Redação CSul/Foto: Reprodução Facebook

A Polícia Civil indiciou, nesta quinta-feira (11), o homem de 33 anos suspeito de cometer o crime de latrocínio (roubo seguido de morte), contra o professor José Wilton Andrade Junior, de 52 anos, em outubro. À época, José Wilton foi vítima de 54 facadas.

Em entrevista à EPTV Sul de Minas, o delegado Leonardo Sousa Lima disse que reuniu várias provas para chegar até a conclusão. “O suspeito teria anunciado o notebook nas redes sociais. Quando foi abordado ele já teria passado para um primo, que não tinha conhecimento da origem lícita, mas ele teria repassado esse notebook. A gente conseguiu acesso às redes sociais da vítima e quando vista, o suspeito conversava com a vítima, já tinha um certo tempo, uns 20 ou 30 dias, inclusive já tentaram marcar um encontro, de se ver, só que não tinha acontecido. Não pra esse encontro especificamente, mas já conversavam quanto a isso” – disse.

“A agenda física da vítima foi encontrada com o número do suspeito; no interrogatório ele menciona o número dele de telefone e quando comparado com o número no interrogatório, realmente é o número do suspeito”

Entenda o caso

José Wilton Andrade foi morto no dia 18 de outubro, dentro de casa, no bairro Bom Pastor. Na ocasião, a irmã do professor não teria conseguido contato com ele durante o dia e foi procurá-lo na casa dele.

A mulher também não conseguiu contato com a vítima e percebeu que os animais estavam muito agitados. De acordo com a PM, ela pediu ajuda para um vizinho, que subiu no muro e viu a vítima caída dentro de casa.

A polícia foi acionada. Para entrar na casa do professor, os militares utilizaram a casa do vizinho e cortaram a cerca elétrica. A PM informou que havia muito sangue no local. O corpo apresentava diversos sinais de facadas.

Na época do crime, o carro de José Wilton também foi levado. Além do veículo, pertences pessoais também foram roubados.

Um dia após a morte, carro e o notebook do professor foram localizados bairro Fazenda, zona rural de Três Pontas.

Dois dias depois do crime, o suspeito se entregou à uma delegacia em Três Pontas. O homem, de 33 anos, estava acompanhado de um advogado. O investigado foi encaminhado ao Pronto Atendimento Municipal (PAM), onde passou por corpo delito e logo depois levado para Varginha,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.