Profissionais da educação de Varginha poderão receber “Vale Internet” para auxílio nas atividades remotas

Prefeitura encaminhou à Câmara Municipal, projeto de lei que visa obter autorização para fornecer, com recursos próprios, o “Vale Internet” para profissionais da rede pública municipal de ensino.

Redação CSul/Foto: Divulgação Prefeitura de Varginha

A Prefeitura de Varginha, através da Secretaria Municipal de Educação encaminhou, nesta quarta-feira (7), o projeto de lei para Câmara Municipal que visa obter autorização para fornecer, com recursos próprios, o “Vale Internet” para profissionais da rede pública municipal de ensino.

“Nesse momento de atividades remotas, nada mais justo do que fornecer aos nossos docentes os meios para que eles possam trabalhar com tranquilidade. Assim, após dar início à licitação de Internet para todos os alunos da Rede Municipal, garantindo desta forma o acesso dos estudantes às plataformas digitais de aprendizagem, idealizamos o projeto de fornecer a Internet para os nossos educadores infantis, professores, supervisores, orientadores e diretores, que nesse momento estão desenvolvendo suas atividades em suas casas. Nosso pedido foi prontamente acatado pelo prefeito Vérdi Melo, que não mediu esforços para concretizá-lo já agora, a partir do mês de julho, com a possibilidade de retroagir o pagamento desde o início de janeiro de 2021” – disse a Secretária Municipal de Educação, professora Gleicione Souza.

Conforme a prefeitura, os profissionais do magistério receberão o “Vale Internet” sob a forma de verba indenizatória mensal, a ser paga diretamente na folha de pagamento, destinado a custear o plano de Internet utilizado no desenvolvimento das atividades educacionais realizadas de modo remoto.

De acordo com o prefeito de Varginha, Vérdi Melo, a medida irá cumprir o dever da administração municipal de garantir o trabalho para todos que estão atuando de maneira remota devido à pandemia. “Iniciamos o auxílio através do empréstimo de equipamentos. Entretanto, entendemos que, além de garantir a ferramenta, é necessário prover também os meios de acesso. Com essa medida, vamos desonerar os nossos profissionais do magistério, cumprindo o nosso dever de garantir a todos os que estão trabalhando de maneira remota os meios para que deem continuidade ao trabalho que vêm desenvolvendo desde o início da pandemia”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.