• (35) 2105-5555
  • csul@correiodosul.com
  • Rua Marcelino Rezende, 26 - Parque Catanduvas

Em julho valor da cesta básica apresenta recuo em Varginha

Essa forte reversão faz com que o valor médio da cesta básica em Varginha acumule queda de -1,07% nos últimos doze meses.

Foto: Grupo Unis

Os últimos meses têm sido marcados por grandes volatilidades nos preços dos alimentos básicos na cidade de Varginha. Depois da maior alta nos últimos 4 anos, ocorrida no princípio de junho, neste início de julho o valor da cesta básica apresentou queda de -8,88% em comparação com o mesmo período do mês anterior.

O declínio nos preços de tomate, batata, pão francês, arroz e feijão carioquinha foi fundamental para este resultado. Enquanto que os destaques de elevação ficaram com café em pó, óleo de soja e farinha de trigo. Essa forte reversão faz com que o valor médio da cesta básica em Varginha acumule queda de -1,07% nos últimos doze meses.

O ICB-Unis é um indicador calculado pelo Departamento de Pesquisa do Unis-MG e GEESUL que utiliza uma metodologia adaptada do DIEESE. Sua determinação envolve a coleta de preços dos 13 produtos que compõem a cesta básica nacional de alimentos nos principais supermercados da cidade.

Na primeira semana de julho, o valor médio da cesta básica nacional de alimentos para o sustento de uma pessoa adulta na cidade de Varginha é de R$612,40. Este valor representa 46,89% do salário mínimo líquido (salário mínimo total menos o desconto do INSS). O trabalhador da cidade de Varginha, que recebe um salário mínimo mensal, precisa dedicar 95 horas e 25 minutos por mês para adquirir essa cesta de bens alimentícios básicos neste valor.

A pesquisa do DIEESE, divulgada no dia 04 de julho, indica que a capital com maior valor da cesta básica no Brasil é São Paulo (R$832,69) e a de menor valor é Aracaju (R$561,96). Em Belo Horizonte essa mesma cesta custa em média R$701,55.

Entre junho e julho, dos 13 produtos pesquisados, seis tiveram alta nos preços médios: Café em pó (9,53%), Óleo de soja (3,80%), Farinha de trigo (2,05%), Carne bovina (1,23%), Leite integral (0,75%) e Banana (0,12%).

Nossas previsões constantes no relatório anterior se concretizaram plenamente, visto que indicamos que haveria queda no valor da cesta básica neste início de julho. A intensificação da safra de inverno dos hortifrutigranjeiros, as melhores previsões de produção feitas pela Conab, especialmente no caso do arroz, e a estabilização nos preços do leite integral e da carne bovina determinaram a forte queda no valor da cesta básica em Varginha. No entanto, cabe salientar que os preços ainda estão bem elevados e nos últimos três meses vivenciamos as maiores volatilidades do ICB desde a sua criação em 2018 o que impacta profundamente o planejamento orçamentário das famílias.

Para o curto prazo estamos prevendo uma possível alta no índice devido à desvalorização cambial e elevações que podem ocorrer nos preços do café, óleo de soja, farinha de trigo e carne bovina. Por outro lado, os hortifrutigranjeiros, o arroz e o feijão devem continuar em queda e contribuindo para que o comportamento do valor da cesta seja menos volátil do que nos últimos meses.

Fonte: Grupo Unis