Dois investigados na Operação ‘Êxodo 23’ são soltos

No dia 5 de dezembro de 2019, 18 pessoas foram presas em Varginha acusadas de participarem de um esquema de corrupção, desembaraçado pelo GAECO, Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, do Ministério Público.

Servidores e despachantes são acusados de cobrar propina para adiantar a liberação de veículos em vistorias.

Eles foram acusados de corrupção ativa, falsidade ideológica e inserção de dados falsos no sistema de informação do Estado.

A secretária Simone Pala Cardoso e o despachante Ariovaldo Cardoso foram soltos após concordar com colaborar com as investigações por meio de delação premiada.

O advogado dos dois, Paulo Henrique Amorim acredita que os despachantes eram vítimas do sistema: “Pagavam ou não saíam os documentos. Quem pagava, ficava pronto em 2, 3 dias. Quem não pagava, amargava 30, 40 dias”.

Para Paulo, “eles não são criminosos. Estão preocupados com as acusações feitas a eles e pelo fato de ficarem dois meses presos”.

O caso está sendo julgado em Elói Mendes, mas Simone ficou no Presídio de Varginha pois a unidade de Elói Mendes não possui ala feminina. Simone e Ariosvaldo saíram da cadeia dia 30 de janeiro. A dupla confessou participação nos fatos narrados na denúncia e concordaram em colaborar com as investigações.

Os servidores da Delegacia de Trânsito estão respondendo na Casa de Custódia de Belo Horizonte.

Fonte: Folha de Varginha/Foto: Blog do Madeira

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.