• (35) 2105-5555
  • csul@correiodosul.com
  • Rua Marcelino Rezende, 26 - Parque Catanduvas

Dezembro Vermelho: “Quando é realizada prevenção da Aids, você se previne contra todas as DST”, diz Armando Fortunato

Secretário Municipal de Saúde afirma que, o município conta com estrutura para conscientização, prevenção e atendimento de apoio para pessoas de ambos os sexos.

Redação CSul / Foto: Prefeitura de Varginha

Tem início nesta quinta-feira (1°) e se estende até o dia 31, a campanha “Dezembro Vermelho”. Instituída pela Lei nº 13.504/2017, a mobilização nacional chama atenção para a luta contra o vírus HIV, a Aids e outras infecções sexualmente transmissíveis, o objetivo é também chamar a atenção para a prevenção, a assistência e a proteção dos direitos das pessoas infectadas com o HIV.

Em Varginha, a população pode buscar por prevenção e assistência nas unidades básicas de saúde. Conforme o secretário municipal de saúde, Dr. Armando Fortunato, a cidade conta com estrutura para tratamento e realização de exames se necessário. Além de ressaltar que, o município oferece prevenção.

“Reforçamos o trabalho preventivo e cuidados durante as relações sexuais. Varginha conta com estrutura para conscientização, prevenção e atendimento de apoio para pessoas de ambos os sexos e todas as faixas etárias”, afirmou.

Fortunato ainda ressalta que, “quando é realizada a prevenção da AIDS, você se previne contra todas as doenças sexualmente transmissíveis”.

Para concluir o secretário de saúde afirmou que, “acima de tudo é importante a conscientização e o respeito durante as relações, porque esta doença é prevenível”.

Aids:

Aids é a doença causada pela infecção do Vírus da Imunodeficiência Humana (da sigla em inglês HIV). Esse vírus, do tipo retrovírus, ataca o sistema imunológico, que é o responsável por defender o organismo de doenças. As células mais atingidas são os linfócitos T CD4+. O vírus é capaz de alterar o DNA dessa célula e fazer cópias de si mesmo. Depois de se multiplicar, rompe os linfócitos em busca de outros para continuar a infecção.

Transmissão:

Os pacientes soropositivos, que têm ou não Aids, podem transmitir o vírus a outras pessoas pelas relações sexuais desprotegidas, pelo compartilhamento de seringas contaminadas ou de mãe para filho durante a gravidez e a amamentação, quando não tomam as devidas medidas de prevenção. Por isso, é sempre importante fazer o teste e se proteger em todas as situações.

Tratamento:

Todas as pessoas diagnosticadas com HIV têm direito a iniciar o tratamento com os medicamentos antirretrovirais, imediatamente, e, assim, poupar o seu sistema imunológico. Esses medicamentos (coquetel) impedem que o vírus se replique dentro das células T CD4+ e evitam, assim, que a imunidade caia e que a Aids apareça.

Infecções Sexualmente Transmissíveis:

As Infecções Sexualmente Transmissíveis são causadas por vírus, bactérias ou outros microrganismos. São transmitidas, principalmente, por meio do contato sexual (oral, vaginal, anal) sem o uso de preservativo masculino ou feminino, com uma pessoa que esteja infectada.

De maneira menos comum, as IST também podem ser transmitidas por meio não sexual, pelo contato de mucosas ou pele não íntegra com secreções corporais contaminadas.

A transmissão de uma IST pode acontecer, ainda, da mãe para a criança durante a gestação, o parto ou a amamentação. O tratamento das pessoas com IST melhora a qualidade de vida e interrompe a cadeia de transmissão dessas infecções. O atendimento e o tratamento das IST e do HIV/Aids são gratuitos nos serviços de saúde do SUS.

O termo Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) passou a ser adotado em substituição à expressão Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), porque destaca a possibilidade de uma pessoa ter e transmitir uma infecção, mesmo sem sinais e sintomas.

*Com informações https://bvsms.saude.gov.br/