Corpo de empresário desaparecido em Varginha é localizado carbonizado em Machado

Corpo da vítima foi localizado carbonizado dentro de um automóvel, próximo à cidade de Machado, que fica a cerca de 70 quilômetros de Varginha.

A Polícia Civil de Minas Gerais localizou, nesta segunda-feira (8), o corpo de um homem, de 48 anos, que estava desaparecido desde o dia 27 de outubro, em Varginha. O suspeito do crime, de 51 anos, foi preso nesse domingo (7) pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) após representação da polícia.

Posteriormente ao cumprimento da prisão temporária do investigado, e com novas informações de testemunhas, o corpo da vítima foi localizado carbonizado dentro de um automóvel, próximo à cidade de Machado, que fica a cerca de 70 quilômetros de Varginha.

As investigações tiveram início quando a esposa da vítima compareceu à delegacia relatando o desaparecimento tanto do marido quanto do investigado, o que levantou suspeitas pela Polícia Civil.

Levantamentos

Por meio da análise de câmeras de segurança, a Polícia Ciivl montou o trajeto que o suspeito teria percorrido com a vítima. As imagens mostraram o homem indo com o empresário em carros diferentes até a casa da companheira dele. Em pouco tempo, o investigado saiu da residência e colocou o carro de ré para possivelmente colocar o corpo da vítima na traseira do veículo. Logo depois, o homem não foi mais visto.

A perícia técnica compareceu ao local do crime e, por mais que a cena já tivesse sido limpada pelo suspeito, exames constataram grande quantidade de vestígios de sangue no imóvel. A PCMG então representou pela prisão temporária do suspeito, que ficou foragido até domingo, quando foi detido pela PRF próximo a Ipatinga, Vale do Aço.

Desdobramentos

Uma suposta amante do suspeito procurou a polícia e testemunhou que teria dado carona para o investigado entre as cidades de Paraguaçu e Machado, sem ter conhecimento até então da relação dele com o crime. Com a informação, a Polícia Civil intensificou as buscas e encontrou o veículo e o corpo na localidade, ambos carbonizados.

A Polícia Civil, então, ouviu a esposa e a filha do suspeito, hoje com 18 anos, que relatou ter sido abusada sexualmente pela vítima dos 12 aos 14 anos, o que poderia ter motivado a retaliação por parte do pai.

O preso ainda será ouvido formalmente pela Polícia Civil, e as investigações prosseguem.

Fonte e foto: Ascom Polícia Civil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.