• (35) 2105-5555
  • csul@correiodosul.com
  • Rua Marcelino Rezende, 26 - Parque Catanduvas

Cesta básica tem leve alta em Varginha

Resultados da pesquisa da cesta básica na cidade de Varginha destoaram até certo ponto das demais localidades .

Foto: CSul

Após dois meses consecutivos de queda, o Índice da Cesta Básica de Varginha (ICB-UNIS), calculado pelo Departamento de Pesquisa do Grupo Unis em parceria com o GEESUL, voltou a apresentar elevação. Neste início do mês de setembro, foi verificada uma leve alta de 0,42% em comparação com o mesmo período de agosto, praticamente uma estabilidade.

As elevações mais expressivas ocorreram com os produtos hortifrutigranjeiros (tomate, batata e banana), já os maiores declínios de preços foram no leite integral e óleo de soja. Ao considerarmos o intervalo de 12 meses, entre setembro de 2021 e setembro de 2022, o valor da cesta básica em Varginha acumula alta de 14,37%. Neste ano de 2022, de janeiro a setembro, a alta atinge 1,81%.

O levantamento dos dados se dá através da coleta de preços dos 13 produtos que compõem a cesta básica nacional de alimentos nos principais supermercados da cidade, tomando como base a metodologia adotada pelo DIEESE nas principais capitais do país. Neste princípio do mês de setembro, o valor médio da cesta básica nacional de alimentos para o sustento de uma pessoa adulta na cidade de Varginha é de R$583,03, o que corresponde a 52,01% do salário mínimo líquido. O trabalhador da cidade de Varginha que recebe um salário mínimo mensal necessita trabalhar 105 horas e 50 minutos por mês para adquirir essa cesta de produtos.

Ao comparar os preços de setembro com o mês anterior, nota-se que, dos 13 produtos componentes da cesta básica pesquisada em Varginha, cinco tiveram alta nos preços médios: Tomate (33,93%), Batata (23,74%), Banana (18,84%), Manteiga (1,85%) e Pão francês (0,66%). Oito produtos tiveram queda no seu preço médio: Leite integral (-18,03%), Óleo de soja (-10,66%), Feijão carioquinha (-4,71%), Carne bovina (-3,90%), Açúcar refinado (-3,84%), Café em pó (-2,22%), Farinha de trigo (-1,20%) e Arroz (-0,50%).

Os resultados da pesquisa da cesta básica na cidade de Varginha destoaram até certo ponto das demais localidades pesquisadas: São LourençoPouso Alegre e Cataguases. Enquanto nestas cidades ocorreram pequenas quedas no valor da cesta, no caso de Varginha houve um leve aumento. Este caso pode ser uma prévia do que ocorrerá no curto prazo, uma alta nos preços dos hortifrutigranjeiros em função da finalização da colheita da safra de inverno e o início da entressafra, e a diminuição nos valores do leite integral e dos seus derivados com a melhoria da produção e das importações.

Outro fator que exige atenção é o comportamento da demanda externa, especialmente da soja e da carne bovina, cujos preços tiveram queda neste mês. Em todos os relatórios deste mês estamos destacando que a previsão do Banco Central de que o pico da inflação seria no mês de abril parece que se confirmou, visto que desde então ocorreram quedas e estabilizações. No entanto, a alta em 12 meses ainda é bastante considerável e continua impactando o orçamento doméstico.

Fonte: Grupo Unis