Polícia Federal deflagra a segunda fase da Operação Encilhamento em Pouso Alegre

Foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão em Pouso Alegre e um na cidade de Rio Claro/SP, todos expedidos pela 4ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária em Minas Gerais.

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (27), a Operação Encilhamento II, no combate a um grupo criminoso especializado em fraudar recursos de Instituto de Previdência.

Foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão em Pouso Alegre e um na cidade de Rio Claro/SP, todos expedidos pela 4ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária em Minas Gerais.

Os mandados visam colher provas da ação do grupo criminoso sobre aplicações de recursos do Instituto de Previdência de Pouso Alegre – IPREM, no período de 2012 a 2018.

A investigação é o desdobramento da Operação Encilhamento realizada pela Polícia Federal em São Paulo para desarticular uma organização criminosa que praticava fraudes envolvendo a aplicação de recursos de institutos de previdência municipais em fundos de investimento. Esses institutos continham, entre seus ativos, debêntures sem lastro, emitidas por empresas de fachada.

Na operação paulista, foram identificados 28 institutos de previdência municipais com investimentos em fundos que adquiriram, direta ou indiretamente, papéis sem lastro. Tais aquisições foram feitas por meio de uma empresa de consultoria contratada pelos institutos e com apoio de servidores do mesmo.

Os suspeitos poderão responder pelos crimes previstos nos artigos 288 (associação criminosa), 317 (corrupção passiva) e 333 (corrupção ativa), todos do CPB e pelo crime previsto no art. 4º. da Lei 7.492/86, fraude à licitação e gestão fraudulenta.

Fonte e foto: Ascom Polícia Federal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.