• (35) 2105-5555
  • csul@correiodosul.com
  • Rua Marcelino Rezende, 26 - Parque Catanduvas

Natal da Mineiridade vai integrar BH e mais 200 cidades mineiras

Decoração de fim de ano e programação cultural estarão conectadas às tradições e aos costumes de Minas.

Foto: Secult / Reprodução.

A mineiridade é a grande inspiração para o Natal de 2022. O Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult) e da Fundação Clóvis Salgado (FCS), divulgou, na terça-feira (22/11), o Natal da Mineiridade, projeto que integra Belo Horizonte e mais 200 cidades mineiras. 

A ideia, apresentada no Palácio da Liberdade com a presença de gestores municipais e do secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira, envolve o projeto de iluminação e programação do Circuito Liberdade, e também os Destinos da Mineiridade, municípios do interior que vão oferecer decorações e atrações natalinas. Na capital, as luzes e programação começam no dia 5/12 e seguem até dia 6/1/2023. As atividades vão promover o turismo voltado para o período natalino. 

Em BH, os visitantes poderão se encantar com as Luzes de Natal na Praça da Liberdade e nos equipamentos do Circuito Liberdade.  No interior também haverá decoração de Natal, iluminação de espaços e prédios públicos, cantatas e presépios, entre outras atrações que refletem religiosidade, hospitalidade e o jeito mineiro de viver a data. 

Adesão

Ao longo dos próximos dias outros municípios, além dos já confirmados, poderão participar da iniciativa. A atualização da programação com fotos e informações detalhadas pode ser conferida no site: minasgerais.com.br.

De acordo com o secretário de estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas Oliveira, o Natal da Mineiridade visa estabelecer uma verdadeira integração entre a capital e as cidades do interior, fortalecendo não apenas o sentimento de amor à Minas Gerais, mas o turismo em todo o estado. Ele ressaltou como o retorno dos municípios à proposta tem sido surpreendente. 

“Nós fizemos um chamamento e conseguimos chegar a 160 cidades que já estão participando desta primeira edição. Acredito que no próximo ano teremos muito mais municípios conosco”, frisou.

O subsecretário de Estado de Turismo, Sérgio de Paula e Silva Júnior, reforçou as principais características que sustentam o Natal da Mineiridade. “A hospitalidade, a comida mineira, as cantatas, os corais, os sinos de Tiradentes e os presépios. Tudo isso faz parte do que chamamos de Natal da Mineiridade, estimulando o convite para que as pessoas visitem diferentes destinos neste final de ano, que é também um período de viagens”, comentou. 

Presidente da Fundação Clóvis Salgado, Sérgio Rodrigo Reis sublinhou como a iniciativa vai refletir a beleza e a sensibilidade da cultura mineira. “O Natal da mineiridade é o símbolo máximo da nossa forma de ser e agir com o outro. A Fundação Clóvis Salgado se orgulha de liderar este processo e de marcar um posicionamento de diálogo com diversas regiões do estado, inaugurando uma fase de maior presença nos municípios mineiros”, pontuou.

Atrações

Em Belo Horizonte, com patrocínio máster da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e apoio da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH), o Natal da Mineiridade vai conectar as diferentes manifestações culturais do estado por meio da arte digital e de tecnologias imersivas. A proposta é estimular o sentimento de pertencimento, unindo a linguagem contemporânea às tradições. 

Além disso, a iniciativa propõe fomentar o turismo nas cidades com programação variada e que se estende por diversos municípios do estado.

Na Praça da Liberdade, cartão postal de BH e início da Via Liberdade, maior rota turística do Brasil, um mapa vai mostrar as tradições natalinas nas diferentes regiões do estado. O local será dividido por quadrantes e, em cada um deles, uma região será representada. O público poderá conhecer mais do espírito natalino em locais como Vale do Jequitinhonha, Sul de Minas e Zona da Mata, entre outros. 

Presépios e enfeites

Guirlandas, estrelas, anjos e outros adornos estarão distribuídos em toda a extensão da Praça da Liberdade. Seguindo os padrões culturais de artesanato do estado vão revelar ainda mais sobre os fazeres artísticos de Minas Gerais. Todas as artes do Natal da Mineiridade em Belo Horizonte serão desenvolvidas com iluminação cênica e luzes de LED, integrando os projetos de luz ao contorno do Circuito Liberdade.

No Palácio da Liberdade também haverá celebrações especiais durante o período natalino. Integrará a decoração já tradicional do espaço ala com presépios produzidos por artesãos do Vale do Jequitinhonha. Já o Centro de Arte Popular (CAP) receberá uma mostra, também voltada às tradições de presépios, em que o público poderá conferir os diferentes modelos já contemplados no concurso realizado pela Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop).

A proposta deste ano é que as múltiplas linguagens artísticas, como a música, o teatro, a literatura, as performances interativas e as artes visuais, a cultura popular tradicional em si, se reúnam na Praça da Liberdade proporcionando grandes encontros em torno dos festejos natalinos. Com a iniciativa, o espaço se torna vitrine para as tradições mineiras, conectando público, turistas, capital e demais cidades do interior em torno do grande patrimônio de Minas Gerais: a mineiridade. 

Na Casa Fiat de Cultura, o Presépio Colaborativo é uma das atrações do Natal da Mineiridade. Nesta 8ª edição, a instalação faz uma homenagem ao legado de Alberto da Veiga Guignard, importante pintor que ficou conhecido por retratar as paisagens de Minas Gerais. Com o tema “Flores para Guignard”, o presépio, criado com a participação do público e curadoria do artista plástico Leo Piló, será inaugurado no dia 30/11, às 19h, com um bate-papo com o curador e apresentação do Coral Árvore da Vida, sob a batuta do regente João di Souza. A programação é gratuita e o presépio ficará aberto à visitação até 8/1/2023. 

Destinos

Com o tema Natal da Mineiridade, o fim de ano vai celebrar Minas Gerais e suas tradições das mais variadas formas. Ao longo do período das festividades, os visitantes poderão conhecer mais dos costumes em diferentes regiões do estado. 

Há desde destinos já tradicionais, como Ouro Preto, que vai celebrar o Natal com grandes eventos pela cidade e atividades diversas sediadas nos equipamentos culturais da Secult.  Também lá, o Museu Casa Guignard realiza a tradicional Oficina de Cartões Natalinos, direcionada ao público em geral.

Em Cordisburgo, o Museu Casa Guimarães Rosa encerra as celebrações do Natal com a tradicional visita da Folia de Reis para realizar a cerimônia de “desmonte do presépio”, ocasião em que representantes dos três Reis Magos prestam homenagens ao menino Jesus.

Veja a programação atualizada neste link.

Fonte: Agência Minas.