Jovem é espancado e morto em Três Pontas

Confusão generalizada teria sido motivada por ciúmes.

Redação CSul/Foto: Divulgação Equipe Positiva

Um jovem de 23 anos morreu na madrugada deste sábado (11), após ser espancado em Três Pontas. Segundo a Polícia Militar, a agressão teria ocorrido após o irmão da vítima mexer com a companheira do suspeito do crime. Um dos homens foi preso na tarde deste domingo (12).

Ainda conforme a PM, ao chegar no local, o jovem de 23 anos estava caído ao chão e seu irmão, de 34, com vários ferimentos na cabeça, realizava massagem cardíaca no rapaz.

Os dois foram socorridos e levados ao hospital. No local, foi constatado que o jovem de 23 anos estava morto. Já seu irmão, teve vários ferimentos na cabeça e ficou em observação.

Entenda o crime

Segundo a Polícia Militar, o homem de 34 anos contou que estava em um luau, em um lugar conhecido como Capadócia, no bairro Santa Tereza II. Ele contou que foi agredido por alguns indivíduos, que fugiram do local após as agressões.

O homem disse aos policiais que, por causa das agressões, foi até a casa de seu irmão e contou o que havia ocorrido. Eles então saíram em busca dos homens que o teriam agredido.

Ao chegarem na rua Vereador Nelson Pereira Vilela, eles localizaram os homens perto de um bar e começaram uma nova briga. Segundo a PM, neste momento, o irmão do homem foi agredido com pauladas e pedradas na cabeça, que fizeram com que ele caísse no chão.

O homem contou que, para tentar proteger o irmão, se posicionou sobre o corpo dele e também foi agredido por pauladas e pedradas nas costas e na cabeça. Ainda segundo o relato do homem para a PM, os suspeitos fugiram após as agressões.

Os militares encontraram um carro estacionado na contramão, com a porta do motorista aberta, com a chave na ignição e para-brisas quebrados. O carro era de uma das vítimas e foi encaminhado para um pátio credenciado.

Briga por ciúmes

Ainda segundo a PM, uma testemunha que estava perto do local onde aconteceram as agressões contou que ouviu barulhos na rua e pessoas gritando o apelido de um dos suspeitos.

A PM foi até a casa dos suspeitos, mas eles não foram localizados. Segundo a Polícia Militar, a companheira de um dos envolvidos contou uma história com diversas contradições. No início ela alegou não saber nada sobre o ocorrido, mas depois mudou de sua versão e contou que estava com o suspeito no luau.

Segundo a mulher, a briga inicial entre seu companheiro e o irmão da vítima aconteceu por motivo de ciúmes. O homem teria segurado o braço dela e dito “você vai sair daqui tão mal acompanhada?”.

Após as agressões, ela contou que cada um fugiu para um local e que não sabia de mais nada. Em seguida, a jovem disse que, após o luau, ela e o companheiro ficaram sabendo que alguns indivíduos estariam procurando ele para um “acerto de contas” com bastões de madeira e ferros.

A jovem contou aos policiais que o companheiro a mandou ficar em casa e que só ficou sabendo da ocorrência depois do crime. Os envolvidos fugiram sem dar notícias para os familiares.

A Polícia Civil informou que um dos suspeitos do crime foi preso na tarde deste domingo (12). Ele foi encontrado no distrito do Quilombo, na zona rural de Três Pontas. Ele estava escondido em uma casa abandonada.

Os outros suspeitos ainda não foram localizados. A polícia segue nas buscas.

Fonte: G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.