• (35) 2105-5555
  • csul@correiodosul.com
  • Rua Marcelino Rezende, 26 - Parque Catanduvas

Índice da cesta básica tem queda de 0,74% em São Lourenço no mês de janeiro

Nesta primeira pesquisa do ano de 2022 ficou evidenciado que o valor médio da cesta básica nacional de alimentos para o sustento de uma pessoa adulta na cidade de São Lourenço é de R$592,01, correspondendo a 58,18% do salário mínimo líquido.

O Índice da Cesta Básica de São Lourenço (ICB – FUSAL/UNIS) teve uma queda de -0,74% no mês de janeiro de 2022 em comparação com dezembro de 2021, sendo o segundo mês consecutivo de diminuição no indicador. No entanto, cabe destacar que desde o início da pesquisa em março de 2021 o índice acumula alta de 10,40%.

O levantamento ocorre através da coleta dos preços de 13 produtos componentes da cesta básica nacional de alimentos nos principais supermercados da cidade, usando a metodologia adotada nacionalmente pelo DIEESE.

Nesta primeira pesquisa do ano de 2022 ficou evidenciado que o valor médio da cesta básica nacional de alimentos para o sustento de uma pessoa adulta na cidade de São Lourenço é de R$592,01, correspondendo a 58,18% do salário mínimo líquido. Sendo assim, o trabalhador que recebe um salário mínimo mensal precisa trabalhar 118 horas e 24 minutos por mês para adquirir essa cesta. É possível notar que desde o mês de setembro, quando houve uma forte alta no índice, o valor da cesta básica se manteve estável e em um patamar bem elevado, consumindo uma grande fatia do salário mínimo líquido.

No período de dezembro de 2021 a janeiro de 2022, dos 13 produtos componentes da cesta básica pesquisada em São Lourenço, oito apresentaram alta dos preços médios: batata, leite integral, manteiga, feijão carioquinha, óleo de soja, açúcar refinado, arroz e café em pó. Um produto manteve o preço médio inalterado: o pão francês. E quatro produtos apresentaram queda nos preços: banana, carne bovina, tomate e farinha de trigo.

Como já salientado, desde o mês de setembro o valor da cesta básica em São Lourenço se estabilizou em um patamar bem alto e mesmo as diminuições ocorridas em alguns meses não trouxeram alívio para o trabalhador assalariado. A continuidade da entressafra dos hortifrutigranjeiros pode trazer novos aumentos no índice no curto prazo a depender do comportamento da oferta dos demais produtos, visto que a demanda dos consumidores continua desaquecida. Reforçamos mais uma vez a importância dos consumidores estarem atentos às possibilidades de substituição de produtos e marcas visando minimizar o impacto dos preços dos alimentos no orçamento doméstico.

Fonte: Ascom Grupo Unis/Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.