Com destaque no Sul de Minas, alta demanda por materiais esportivos movimenta indústrias do setor de e-commerce no Estado

Instalação de fábricas e empresas de logística, por meio de atração de investimentos do Indi, incrementa os negócios, aumenta as vendas e gera empregos em Minas.

O avanço da vacinação e a redução do número de casos de covid-19 em Minas Gerais contribuíram para o aumento da procura por materiais esportivos, registrado a partir de setembro deste ano. A alta demanda desses produtos indica mais faturamento e geração de empregos para o setor. A maior parte das empresas instaladas ou que expandiram recentemente seus negócios no estado teve apoio da Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais (Indi).

“Minas Gerais está perto dos grandes centros consumidores e possui a maior malha viária do país, o que nos dá uma vantagem logística muito grande. Junte-se a isso um regime tributário atrativo do Governo de Minas, que oferece vantagens para as empresas que negociam seus produtos dentro do estado”, afirma o diretor de Atração de Investimentos do Indi, Adriano Carvalho.

Situada no polo do e-commerce de Extrema, Sul de Minas, a InfraComerce distribui os produtos da gigante americana Nike e de outras empresas de material esportivo. Somente na primeira quinzena de setembro, o empreendimento já contabilizou incremento de cerca de 15% na demanda e se prepara para uma alta ainda maior nos próximos meses.

Destaque para o Sul de Minas

Há aumento não só de infraestrutura material, para comportar o crescimento de inventário, mas também de corpo de funcionários. No mês de setembro, apenas no centro de distribuição de Extrema, aumentamos em 50% o número de vagas, nos preparando para a demanda crescente não só desse mês, mas também dos próximos. Em outubro, devemos ter um aumento médio de 60% do inventário. Esse crescimento traz não só custos logísticos (de separação, embalagem e controles), mas também na contratação de atendimento, insumos, transportadoras, em toda a cadeia operacional”, afirma a gerente de E-commerce sênior da Infracommerce, Helena Costa.

A Tecnotêxtil, situada em Três Pontas, no Sul de Minas, é um exemplo de indústria que está produzindo mais com a chegada da primavera e do verão. A empresa fabrica camisas esportivas para marcas mundiais, como Adidas, Puma e Track&Field, e uniformes de clubes como Palmeiras, Flamengo, Deportivo Cali (Colômbia) e Bolívar (Bolívia). “A demanda com a chegada da primavera é cerca de 20% maior do que a registrada no inverno”, diz o diretor da empresa, Paulo Tarandach, acrescentando que a Tecnotêxtil deve fechar 2021 com aproximadamente 3,5 milhões de peças produzidas.

Além da Nike, outras marcas mundiais, como Mizuno e Under Armour, e nacionais, como Olympikus e Centauro, também possuem centros de distribuição em Minas Gerais. Somente em Extrema, há mais de 150 empresas do setor de e-commerce instaladas, responsáveis por movimentar o equivalente a 25% do volume do setor no país. Minas Gerais também concentra importantes polos da indústria têxtil nos municípios de Belo Horizonte, Divinópolis, Espinosa, Jacutinga, Muriaé, São João Nepomuceno, entre outros.

Fonte: Agência Minas/Foto: Divulgação Rafael Bernardo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.