• (35) 2105-5555
  • csul@correiodosul.com
  • Rua Marcelino Rezende, 26 - Parque Catanduvas

Secretário de Saúde apresenta ações contra câncer em reunião da ALMG 

Fábio Baccheretti enumerou investimentos e integração entre setores durante audiência.

O secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Fábio Baccheretti, apresentou as ações da Secretaria para a prevenção e o diagnóstico de câncer, durante audiência nesta quarta-feira (4/5), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). A reunião, que foi realizada pela Comissão de Saúde, fez parte da iniciativa Assembleia Fiscaliza Mais e teve como pauta o tema: “Acompanhamento das políticas de prevenção e diagnóstico de neoplasias malignas”. 

Baccheretti destacou o investimento na atenção primária à saúde de mais de R$ 1 bilhão no ano passado. “Fazemos esses repasses por um co-financiamento com o governo federal e estipulamos as regras, a maior parte prevendo metas de diagnóstico precoce, principalmente para câncer de mama, de colo de útero”, frisou. 

O secretário também mencionou o programa Saúde em Rede, com investimentos de R$ 100 milhões para organizar as redes de atenção à saúde, desde a Atenção Primária até cuidados especializados e hospitalares. “É uma interface para que o paciente não chegue no ambulatório sem que ninguém saiba que exame fez. Além de criar um sistema, o Saúde em Rede faz uma referência mais clara, para o paciente não ficar jogado no sistema”, complementou. 

Além disso, o secretário elencou a manutenção de 28 Centros Estaduais de Atenção Especializada (CEAE) para contornar o gargalo após exames iniciais, como mamografia e PSA (antígeno prostático específico), até o diagnóstico anatomopatológico, para permitir o tratamento definitivo o mais cedo possível. 

Em resposta ao deputado Carlos Pimenta (PDT), que apontou dificuldades de transporte de pacientes oncológicos para os locais de tratamento, Baccheretti destacou os repasses na área. “Transferimos R$ 218 milhões para 764 municípios adquirirem micro-ônibus exatamente para esse transporte”, disse. 

 Entregas 

Fábio Baccheretti também recordou os pagamentos realizados na área da saúde no Estado, indicando a superação do mínimo constitucional de 12% para Minas Gerais, a partir de aportes vinculados aos compromissos orçamentários, que ultrapassaram R$ 8,3 bilhões em 2021. 

O secretário de Saúde assinalou ainda a manutenção de 590 leitos de UTI no estado, que foram abertos exclusivamente para o tratamento de covid-19, que ficarão de legado e ampliarão a cobertura assistencial. Outras medidas destacadas de prevenção e tratamento oncológicos foram a aquisição de mais de 100 tomógrafos, a implantação do programa Opera Mais, que visa diminuir a fila de pessoas aguardando cirurgias eletivas, e os repasses aos municípios e prestadores de serviços quitando dívidas do Fundo Estadual de Saúde que remontam a 2009. 

Fonte: Agência Minas / Foto: Clarissa Barçante / ALMG