Procura por tratamento ao tabagismo cai durante pandemia em Varginha

Conforme Roseane Alves Pereira, coordenadora da Equipe Multiprofissional de Práticas Integrativas e Complementares do setor de Atenção Básica, da Secretária Municipal de Saúde, durante a pandemia, população varginhense deixou de procurar por tratamento.

Redação CSul / Foto destaque: Divulgação/Banco Mundial/ONU

Neste domingo 29 é comemorado o Dia Nacional de Combate ao Fumo, a data tem como objetivo instruir sobre os prejuízos que o tabaco acarreta à saúde das pessoas. Devido à pandemia, quem participava de grupos para deixar o vicio ou pensava em se juntar a um, deixou de procurar por ajuda.

Conforme o relatório de Tratamento do Tabagismo no SUS durante a Pandemia de Covid-19, divulgado pelo Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), houve queda de 66%, em média, no número de tabagistas em tratamento no SUS em 2020, quando em comparação com 2019.

A pesquisa se baseou em dados coletados pelo Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT), coordenado pelo Inca, e verificou que o Sudeste foi a região onde houve maior diminuição (68%) seguido pelo Nordeste (66%), Centro-Oeste (63%), Sul (62%) e Norte (59%).

Tabagismo em Varginha

Em Varginha, a situação não foi diferente conforme Rosane Alves Pereira, coordenadora da Equipe Multiprofissional de Práticas Integrativas e Complementares do setor de Atenção Básica, da Secretária Municipal de Saúde muitos deixaram de procurar por auxílio.

“O programa sempre esteve ativo, porém com a pandemia a população deixou de procurar. Devido ao cenário, as unidades de saúde passaram a atender individualmente”, disse.

Ainda segundo Roseane, quem deseja parar de fumar deve comparecer a Unidade Básica de Saúde mais próxima e, comunicar a um médico o desejo de deixar a prática. Após isso, o paciente deverá informar o nome completo e estar portando documentos pessoais. A medida que forem feitos novos cadastros, haverá formação de grupo ou atendimento individual.

Este serviço é ofertado pelo setor de atenção básica da Secretaria de Saúde. São realizados acompanhamentos com vários profissionais como, médicos, enfermeiros, dentistas e nutricionistas.

“Estamos sempre prontos para ajudar a população”, afirmou a coordenadora.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (35) 3690-2072.

*Com informações Agência Brasil


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.