Novas eleições devem acontecer após TSE manter cassação dos mandatos do prefeito e vice de Elói Mendes

Em sessão realizada na última terça-feira (12) O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu manter a cassação dos mandatos do prefeito e vice de Elói Mendes (MG). Na última sessão, o TSE entendeu que houve abuso de poder político e econômico de Wilian Cadorini (PDT) e Marcos Miranda Sodré Mendes (PDT) durante as eleições de 2016.
Também foi declarado que o prefeito Wilian Cardoso deve ser inelegível por oito anos. No ano de 2017, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) já tinha determinado a cassação dos diplomas do prefeito e do vice.

O processo teve início após denúncias do Ministério Público Eleitoral pelo fato da prefeitura ter utilizado recursos do município para promover shows gratuitos durante o período de campanha eleitoral em 2016, na 12ª Expoem.

Foi exposto durante o evento, o número da chapa encabeçada pelo prefeito, além de painéis e canecas que remetiam ao candidato.

Outros envolvidos

Seguido da polêmica do prefeito, também foi envolvido o ex-prefeito de Elói Mendes, Natal Cadorini, que na época era candidato à prefeitura de Varginha. Foram exibidas durante a propaganda eleitoral, imagens da festa.

Um recurso foi negado e Natal também perdeu os direitos políticos por oito anos, por decisão do TSE. Já em relação ao atual vice de Elói Mendes, Marcos Miranda, o tribunal entendeu que não houve participação direta no caso, sendo assim, os direitos mantidos.

As manobras dos candidatos interferiram na disputa eleitoral, argumentou o MP, o que caracterizou abuso de poder político e econômico. Enquanto isso, o TRE será comunicado da decisão e novas eleições devem ser realizadas no município.

 Foto: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.