Campanha tenta comprar viola para menino ‘prodígio’ de 7 anos

menino_1Wellington Cassiano Matias tem apenas 7 anos, mas já começou uma longa história com o violão. A paixão pelo instrumento começou com aquelas violinhas de brinquedo quando ele tinha só 3 anos de idade. Incentivado pelo pai, ele não parou mais de tocar e hoje, já demonstra habilidade de veterano com o instrumento.

Ele tem um sonho: ter uma viola para ficar famoso que nem os ídolos da música sertaneja de raiz, mas a família não tem dinheiro para isso. Sensibilizado com o talento do menino, um professor de Três Corações, começou uma campanha nas redes sociais para ajudar a realizar o desejo do menino.

Talento de menino
Quando Wellington fala do futuro, o sonho vem pronunciado com aquele ‘cantado arrastado’ de mineiro: “‘Uai’… famoso”. A mãe já explica como: “Ele quer ser assim igual o Tião Carreiro, o Gino e Geno, que ele gosta, ele fala que um dia vai ser famoso, fazer shows”, revela Jocimara Aparecida Matias.

menino_2Ao vê-lo tocar, os dedinhos percorrem as cordas com talento. Ainda tão pequeno, Wellington tem que se equilibrar na cadeira para tocar o instrumento. Os pezinhos mal tocam no chão, mas a melodia ‘fala’ bem mais alto.

O menino tem mãos talentosas e poucas palavras. Ele para de tocar meio impaciente só pra dizer o quanto gosta disso. “[Me sinto] muito alegre [quando estou tocando]. É divertido”, conta.

A música sertaneja e o amor pelo violão vêm de muito cedo. Aos três anos de idade, Wellington já dava os primeiros acordes. De lá pra cá, menino e violão nunca mais se separaram.

“O pai dele sempre tocou, ele tem [violão] e sempre tocava em casa. Aí comprou aquelas [violas] pequenininhas de brincadeira, aí ficavam os dois lá brincando. Aí o pai dele foi ensinando no de verdade, mostrando as cordinhas, viu que ele estava realmente se interessando e estava gostando… e aí deixou por conta dele”, conta Jocimara.

Wellington ganhou de presente do avô o primeiro violão. Do pai, recebeu as primeiras lições de como dominar as cordas. “Ele foi crescendo um pouquinho, eu fui ensinando ele as posições, o básico, porque tocar assim eu não sei muita coisa. E aí foi indo, deixei o violão por conta dele”, conta Paulo César da Silva Matias, que de profissão é preparador de máquinas.

O interesse pela música só cresceu e o talento foi se revelando. “Aí ele colocava DVD, começava a ver as músicas no DVD e ia fazer igual”, conta a mãe.

Aprendendo que nem gente grande
menino_3Para deixar o talento ainda mais afinado, Wellington começou a fazer aulas de violão. O professor Cristiano Lemos ensina a teoria e prática do instrumento. Os dois se conheceram numa praça de Três Corações quando o professor ainda nem imaginava o talento do menino.

“Eu encontrei ele ainda com os ensinamentos que o pai passou e já me impressionou porque ele já fazia pestana, que são coisas difíceis pra alunos meus bem mais velhos. Depois disso, o susto maior foi a facilidade com que ele pega o método. Na primeira aula já passei coisas de alto nível pra ele e ele responde na hora, já faz os exercícios na hora”, conta.

Viola dos sonhos
Apesar da paixão com o violão, Wellington também gosta da viola, instrumento que ainda não tem, mas que já domina com a mesma habilidade.

Atualmente, a família não tem condições de realizar o sonho do menino. Pra ajudar o aluno, Lemos fez uma campanha nas redes sociais. Quer arrecadar dinheiro para comprar o instrumento.

Ele tem certeza de que a aventura de Wellington pela música vai longe. “Mais dois anos e não vai dar pra segurar ele mais não, não é Wellington?”, aposta. O menino só olha o professor, sorri concordando com a cabeça e não para de dedilhar seus sonhos de menino no violão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.