• (35) 2105-5555
  • csul@correiodosul.com
  • Rua Marcelino Rezende, 26 - Parque Catanduvas

42º Fenac chega pela primeira vez a Elói Mendes

Última etapa classificatória do festival tem show da banda Ira!

Foto: Ana Karina Zaratin

O 52° Festival Nacional da Canção, o maior festival de música do Brasil, chega a sua última etapa classificatória nesta sexta-feira (2) e sábado (3), pela primeira vez em Elói Mendes, no Sul de Minas. Serão apresentadas, na Praça da Matriz, 20 músicas (10 em cada noite) destas, quatro serão classificadas para as semifinais em Boa Esperança nos dias 8 e 9 de setembro. No dia 10 de setembro acontecerá, ainda em Boa Esperança, a grande final.  Cada semifinalista garante R$2.500,00 e continua a concorrer aos principais prêmios. Ao todo, o festival está entregando cerca de R$200 mil em premiação. Na final o  primeiro colocado receberá R$ 20 mil e o troféu Lamartine Babo; o  segundo, troféu e R$15 mil; o terceiro R$10 mil, o quarto R$7 mil , o quinto R$5 mil. Do sexto ao 10º classificados cada música receberá R$3.500,00 e do 11º ao 20º R$2.500,00. A cidade também vai contar com participação de duas músicas de forma online.

Este ano, 1.050 músicas de compositores de 22 estados brasileiros e 5 países diferentes se inscreveram no festival. A comissão de seleção escolheu 100 para participar das etapas classificatórias. Depois de Nepomuceno, o festival segue para Elói Mendes nos dias 2 e 3 de setembro. No total, 20 músicas estão sendo escolhidas, nas etapas classificatórias, para as semifinais em Boa Esperança.

A lendária Banda Ira é atração confirmada nesta grande festa. Quem for até a Praça da Matriz vai ver um espetáculo onde a vibração e a emoção se afloram. Clássicos como ‘Dias de Luta’, Envelheço na Cidade, Flores em Você, Tarde Vazia e Eu Quero Sempre Mais, não vão faltar no show.

Cultura na rua

Durante o dia, a partir das 13h, muita arte, música e alegria tomarão conta de Elói Mendes. O público vai acompanhar o que há de melhor na música clássica, instrumental, teatro e dança e artes circenses.  O evento encanta por ser uma opção cultural diferenciada, raramente oferecida para a população desses municípios. 

Fonte: Fenac