Viagem atrasa, e Bruno dorme na estrada antes de exames no Boa

A expectativa em Varginha era a chegada do goleiro Bruno, condenado a 22 anos e três meses de prisão pela morte de Eliza Samudio, ainda nesta segunda-feira. Porém, diferente dos planos iniciais, o jogador, que aguarda o julgamento em liberdade, só chega na cidade do interior de Minas Gerais na manhã desta terça.

Bruno Fernandes; goleiro boa esporte (Foto: Lúcio Adolfo)
Bruno Fernandes já posou com a camisa do Boa Esporte; exames serão nesta terça (Foto: Lúcio Adolfo)

A imprensa, que aguardava Bruno no saguão do hotel, teve contato com Lucio Mauro, empresário do goleiro, que não entrou em maiores detalhes, mas destacou que o jogador preferiu descansar na estrada, em local próximo a Varginha, antes de se apresentar. A previsão é que Bruno fale com os jornalistas também nesta terça, quando será apresentado oficialmente na sede do Boa Esporte. O clube, mesmo depois de perder quatro patrocinadores por causa da contratação do jogador, não pensa em voltar atrás.

-Houve um probleminha na estrada, ele está muito cansado e preferiu parar antes da cidade para dar uma descansada. Ele está tranquilo, já sabe que está contratado, é jogador do Boa. Se apresenta e assina amanhã – disse o empresário.

O goleiro deixou a Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac), em Santa Luzia, Minas Gerais, no fim de fevereiro. A liberação foi determinada pelo ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), em decisão liminar. Bruno aguarda julgamento de recurso após a condenação.

O jogador foi condenado em 2013 pelo assassinato e ocultação de cadáver de Eliza e também pelo sequestro e cárcere privado do filho Bruninho. Segundo a decisão do ministro Marco Aurélio, o goleiro poderá ficar em liberdade enquanto o recurso contra a condenação não é julgado.

Desde quando anunciou a contratação de Bruno, o Boa Esporte já perdeu quatro patrocinadores: o Grupo Gois & Silva, a Kanxa, a Cardiocenter Varginha e a Nutrend Nutrition. Além disso, o site oficial do clube chegou a ser hackeado e teve informações sobre partidas substituídas por dados sobre feminicídio e questionamentos da associação das empresas ao jogador.

Fonte: G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *