Vérdi Lúcio Melo é empossado como novo prefeito de Varginha; confira suas primeiras palavras à frente do Executivo

Em reunião extraordinária na Câmara de Vereadores, nesta terça-feira (7), Vérdi assumiu posto renunciado por Antônio Silva

Redação CSul – Iago Almeida / Foto destaque: Câmara de Varginha

Após a renúncia de Antônio Silva, na manhã de segunda-feira (6), os vereadores se reuniram às 14h desta terça-feira (7) no Plenário da Câmara Municipal para dar posse ao vice-prefeito, Vérdi Melo, como novo Chefe do Executivo da cidade. A sessão contou com todos os vereadores da casa e foi ministrada pela presidente Zilda Silva. Segundo ela “Fico muito tranquila em relação ao Vérdi, que vai estar assumindo a Prefeitura, porque ele acompanhou o prefeito Antônio Silva, assumiu várias vezes como prefeito, conheceu a maior parte das secretarias, trabalhando, estando dentro das secretarias, sabendo das dificuldades. Ele tem mostrado ser uma pessoa de grande responsabilidade, comprometimento e eu tenho certeza que ele fará um bom trabalho a frente do Executivo. O momento é de unirmos para o bem da população”, enfatizou.

Vérdi está a frente dos projetos do Executivo, contra o Coronavírus, desde o início do mês de março. Na ocasião, quando se iniciava a pandemia, Antônio Silva estava de férias e quando retornou, acabou renunciando na mesma semana.

Vérdi já havia comentado sobre a renúncia de Antônio Silva, em entrevista no pátio da prefeitura na tarde desta segunda-feira (6). Muito emocionado e meio abatido, Vérdi afirmou que tentou convencer Antônio Silva a não renunciar e que o tinha como um pai. “Ele (Antônio Silva) trouxe uma alegação de que com 78 anos, vendo a gestão muito dinâmica, com muitos problemas, percebeu que pra ele ficar aqui pessoalmente seria difícil. O prefeito tem que estar a frente da batalha. Fiquei extremamente chocado e chateado, nunca tivemos uma discussão, a lealdade dele comigo e minha com ele prevaleceu durante todo esse tempo”, afirmou.

Câmara de Varginha

Prefeito Vérdi

Agora, como prefeito, Vérdi terá como principal missão, conduzir a cidade em meio a essa pandemia do Covid-19 que vem preocupando a população. O comércio de Varginha continua fechado por meio de decreto, mas, ruas e avenidas estão amanhecendo cheias e entardecendo lotadas.

Em suas primeiras palavras como prefeito de Varginha, Vérdi Melo afirmou que “Nós não temos muito a comemorar. É um momento difícil, em que a nossa cidade nunca passou durante esses 137 anos e nunca tivemos também uma situação de uma doença invisível, que tem colocado pânico em toda nossa população e que requer de nós, vereadores, prefeito e todas as autoridades, unidas em bem comum, combate a essa doença”, disse.

“Sempre tive um sonho de ser prefeito desta cidade, mas não gostaria jamais, em momento algum, de estar prefeito dessa cidade nestas condições. Até porque eu e o Antônio Silva somos parceiros de primeira hora, leais um com o outro durante todo esse tempo, enfrentamos todas as dificuldades juntos, aprendi muito com ele, procurei sempre respeitá-lo. O considero como um pai que não tive em relação aos seus conselhos, a sua experiência, seu companheirismo, no seu respeito para comigo, então eu lamentei muito”, comentou Vérdi sobre substituir Antônio Silva.

Ao final do discurso, Vérdi aproveitou para pedir ao ajuda ao Legislativo, dizendo que “precisamos da Câmara de Vereadores, para que ela faça o que sempre tem feito, mas sobretudo dar um amparo ao Executivo, porque nós somos uma só instituição, teoricamente, porque temos os mesmos objetivos que é melhorar a vida das pessoas, a cidade. O momento é difícil de decisões, de resolver as questões, mas nos vamos resolver, juntos com vocês”, encerrou.

Câmara de Varginha

Vereadores

O vereador Zacarias Piva enalteceu o trabalho administrativo do ex-prefeito Antônio Silva. “Desde o primeiro mandato, eu vejo que ele foi um homem muito lutador, um grande gestpr. A gente sabe que não é fácil assumir um comando de gestão, principalmente nos momentos difíceis de nossa vida, pelo qual está se passando o nosso mundo. Eu vejo que o Antônio Silva sempre quis zelar pela legalidade, por fazer o melhor pela nossa cidade e nossa população. Ele sempre deu exemplo nos seus atos administrativos, sempre respeitando a legalidade, a probidade, a harmonia entre os poderes”, afirmou. “O Ministério Público na maioria das vezes é muito ferrenho com os gestores, com o poder Executivo, com o poder Legislativo, salvo algumas exceções. Neste ponto crucial, o Ministério Público também errou. Deveria chamar o prefeito Antônio Silva, deveria chamar algum representante da Câmara Municipal, algum representante da classe médica, para se tomar uma decisão conjunta”, questionou o vereador sobre a suposta pressão sofrida por Antônio Silva para a não reabertura do comércio.

Já o vereador Carlos Costa, afirmou que “ninguém se elege quatro vezes prefeito se não tiver uma fúria de serviços prestados a comunidade. Confesso que talvez eu tenha sido um dos, se não o maior, crítico do terceiro e quarto mandatos do prefeito Antônio Silva. Mas não foram críticas para desmerecer o prefeito, mas a administração como um todo. Pela sua idade, pela sua competência, por ter estado há mais de quinze anos a frente da Prefeitura de Varginha, ele não merecia encerrar sua carreira política com uma renúncia. Acho que ele representou muito para a cidade, 15 anos não são 15 dias”, enfatizou.

O vereador Doutor Guedes aproveitou para chamar atenção dos colegas vereadores sobre os cuidados com o Coronavírus. “Gostaria de dar um puxão de orelha em todos nós. Fiz uma referência aqui no início de que a reunião fosse a senhora no meio, do lado esquerdo quem iria tomar posse, do lado direito, o secretário e cada vereador desse, no mínimo, de 1,5 a 2 metros de distância um do outro. Estou dizendo isso como médico e tenho estudado isso o dia todo. Esta reunião deveria ser muito mais rápida do que está sendo”, disse.

Entrevista coletiva

Após a sessão na Câmara de Vereadores, o prefeito Vérdi Melo conversou com jornalistas em frente o prédio do Executivo. ”

“A partir de agora sou então prefeito da nossa cidade. Obviamente que não temos nenhuma prioridade nesse momento, venho acompanhado essa gestão algum tempo, par-a-par, lado a lado do prefeito durante este sete anos e alguns meses. Dividimos dificuldades, procurei ser dele um parceiro de primeira hora e agora infelizmente com esta decisão dele, a bandeira, a luta está comigo e eu tenho então que dar sequência ao meu trabalho, tenho que promover o desenvolvimento da cidade, atender e levar qualidade de vida as pessoas. Enfim, cumprir meu compromisso constitucional. Hoje a prioridade nossa, todo mundo sabe é o combate e o enfrentamento ao coronavírus aqui no município e posteriormente organizar a prefeitura, tendo em vista que fui um baque pra todos nós essa decisão no nosso prefeito. Agora nós temos que dar sequência, cabeça erguida e levantar o astral da nossa equipe, dos nossos servidores e de nossa população, para que nossa auto-estima volte e possamos fazer com que Varginha continue sendo nossa cidade e nossa Princesa do Sul”, declarou.

Ao ser questionado sobre a reabertura do comércio, Vérdi afirmou que ouvirá novamente os interessados antes de tomar qualquer decisão. “O comércio é um tema que realmente tem tirado nosso sono, é difícil realmente essa decisão. Quando fechou, eu estava substituindo o prefeito Antonio Silva, nós tivemos a coragem naquele momento de fechar o comércio para preservar a vida, a saúde do nosso povo. Agora nós temos que trabalhar de forma gradativa para que a cidade volte novamente ao seu desenvolvimento, ao trabalho, para que as pessoas possam continuar trabalhando, recebendo seu dinheiro. Enfim, voltar aquilo que sempre foi é o que nos desejamos. Obviamente que teremos mais um debate com os interessados e certamente fazer com que o comércio volte a funcionar de forma gradativa, sem muito alarde, sem muita gente nas ruas. De forma que possamos fazer com que a cidade volte a sua normalidade”, afirmou.

Iago Almeida/CSul

“O momento é de trabalho. Já tive uma reunião com secretários ontem de manhã, o nosso desejo e a nossa ordem é que vamos redobrar o nosso trabalho, nosso compromisso. Cada secretário, cada servidor tem o compromisso de redobrar o seu trabalho, de nos ajudar porque sozinhos não conseguiremos. A Câmara também, pedi a eles que nos ajudem. Sem os vereadores nós não conseguiremos ajudar a cidade. Então, tanto o poder Executivo, Legislativo e Judiciário saibam que devemos caminhar no mesmo rumo, a favor da nossa cidade e da nossa população”, afirmou Vérdi.

Ao ser questionado sobre uma possível disputa à Prefeitura nas próximas eleições, Vérdi deixou claro que o momento é de preocupação com assuntos mais importantes, mas que tem sim vontade de ser candidato. “Não estou preocupado neste primeiro momento com eleição, obviamente que eu tinha sim planejado em me candidatar. É um sonho muito antigo que tenho, infelizmente não que fosse prefeito dessa forma, queria ser prefeito através do voto da população, mas aconteceu, a gente não esperava. Tenho que estar preparado para este enfrentamento. Se eu tiver condições de ser candidato sim, caso contrário não importa, o que importa para mim neste momento é levantar a auto estima do nosso povo e combater veementemente essa doença que está assolando nosso país”, completou.

Iago Almeida/CSul

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *