Varginha e Pouso Alegre: Bancos privados aderem à greve nacional

Funcionários de bancos privados de Pouso Alegre e Varginha, aderiram ao movimento grevista da categoria nesta segunda-feira (12). Até sexta-feira (10), apenas bancários de instituições públicos haviam paralisado as atividade. A greve dos bancários começou em todo o país em 6 de dezembro.

Fábio Massote Chaves, presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Varginha e Região, disse que, agora, são aproximadamente 40 cidades com bancos em greve, o que representa um total de 57% das cidades da região. Ele não precisou quantas agências de bancos privados estão paralisadas, mas disse que a maioria aderiu.

Na regional de Poços de Caldas, 17 das 26 cidades integrantes do sindicato dos bancários estão com agências em greve, tanto de bancos públicos quanto privados. Na cidade, funcionários da única agência da Caixa Econômica Federal ainda não atingida pelo movimento devem decidir nesta segunda-feira se entrarão em greve.

Na região de Itajubá
Na regional de Itajubá, o último balanço também aponta adesão de bancos privados e públicos nas cidades de São Lourenço, Caxambu, Camanducaia, Itamonte, Extrema, Itanhandu e Passa Quatro. Dos 35 municípios que formam a base sindical dos bancários, o movimento subiu de 18 para 21 nesta segunda-feira.

Há greve nas agências do Banco do Brasil de Cristina, Ouro Fino, Bueno Brandão e Cachoeira de Minas.  Em Baependi, Paraisópolis, Itajubá eVirgínia, a greve atinge unidades da Caixa. Nas cidades de Cambuí, Maria da Fé e Jacutinga, há greve nos dois bancos públicos. Uma agência do Bradesco está paralisada em Pouso Alto.

Contas em dia
Mesmo com a paralisação dos serviços em algumas agências, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informou que os clientes podem usar os caixas eletrônicos para agendamento e pagamento de contas (desde que não vencidas), saques, depósitos, emissão de folhas de cheques, transferências e saques de benefícios sociais.

O cliente ainda tem a possibilidade de buscar correspondentes bancários, como postos dos Correios e casas lotéricas,para pagar contas e faturas de concessionárias de serviços públicos, sacar benefícios e fazer depósitos, entre outros serviços.

Na regional de Varginha, 30 das 70 cidades integrantes têm bancários em greve, segundo sindicato (Foto: Rafael Rodrigues/G1)
Na regional de Varginha, 30 das 70 cidades integrantes têm bancários em greve, segundo sindicato
(Foto: Rafael Rodrigues/G1)

Fonte: G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *