Unis é eleito melhor centro universitário privado de Minas Gerais

O Índice Geral dos Cursos – IGC é um indicador que o Ministério da Educação – MEC utiliza para avaliar a qualidade das Instituições de Educação Superior no Brasil.

Nesta terça-feira (18) foi divulgado o resultado das últimas, e o Grupo Unis alcançou um resultado histórico, sendo avaliado como o melhor centro universitário privado do estado de Minas Gerais.

Além de alcançar o posto mais alto dentre os centros universitários privados, o Grupo reafirmou sua excelência, conquistando pelo segundo ano consecutivo a nota 4 também na Faculdade Três Pontas (Fateps) e nas Faculdades Integradas de Cataguases (FIC).

Para chegar neste resultado, os alunos realizam a prova do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes – Enade, que serve para avaliar a qualidade técnica de seus estudantes.

Além de analisar o preparo do universitário para o mercado de trabalho, o MEC leva em conta critérios como infraestrutura, corpo docente e as respostas dadas pelos alunos sobre a Instituição em que eles estudam.

Desse montante, sai a nota do Conceito Preliminar de Curso – CPC. Depois disso é hora do MEC sentar e avaliar ambos os resultados. Nasce daí o Índice Geral de Cursos.

Todo o resultado é pautado no trabalho do aluno que, através da avaliação, mostra que está preparado para o mercado de trabalho.

“Pela segunda vez em sua história o Grupo Unis alcança nota 4 em suas Instituições. A conquista tem sido comemorada por todos. Nosso orgulho é ainda maior por vermos que nossos alunos e professores, responsáveis por esse resultado, vestem a camisa e conquistam grandes feitos como esse. Vamos em frente, sabendo que a missão é árdua, mas não temendo os desafios, pois temos um time cada vez mais preparado”, ressalta o presidente do Grupo Unis, reitor Stefano Barra Gazzola.

Ufla entre as dez do país

A Universidade Federal de Lavras (UFLA) destacou-se no Índice Geral de Cursos (IGC) do Ministério da Educação (MEC), divulgado nesta terça-feira (18/12), com a pontuação mais elevada da graduação entre as universidades públicas do Brasil. A Instituição obteve o conceito 3,5 – em uma escala de 1 a 5 -, com o maior número de cursos avaliados em um mesmo ano (19).

Outro destaque foi a manutenção, pelo 11° ano consecutivo, do conceito máximo do IGC (5). Este ano, menos de 2% das instituições do Brasil situaram-se nesta faixa de excelência, enquanto 66% obtiveram nota 3.

O IGC avalia a qualidade de todas as Instituições de Ensino Superior do Brasil, em uma escala de 1 a 5. O resultado deste ano incluiu 2.056 instituições públicas e privadas de todo o país, sendo 102 universidades públicas. O indicador é obtido com base em variáveis relacionadas ao ensino nos níveis de graduação e pós-graduação stricto sensu.

Uma das variáveis considerada no cálculo do IGC é a proporção de alunos de mestrado e doutorado em relação aos graduandos. “Como a graduação da UFLA cresceu consideravelmente nos últimos anos, este ainda é um ponto de fragilidade. Entretanto, há um enorme esforço de política institucional para o aumento e a democratização dos cursos de pós-graduação, além da criação de novos cursos. Somente este ano, conseguimos a aprovação de oito novos cursos. Dessa forma, ao longo do tempo será estabelecido um novo equilíbrio na proporção de discentes de pós-graduação em relação aos da graduação”, afirma o reitor da UFLA, professor José Roberto Soares Scolforo.

Também foi divulgado nesta terça-feira o Conceito Preliminar de Cursos (CPC), que avalia a qualidade dos cursos de graduação, também em uma escala de 1 a 5. O indicador é calculado com base no desempenho dos estudantes no Enade, no valor agregado pelo curso ao desenvolvimento dos estudantes concluintes, no perfil do corpo docente e nas condições do processo formativo. Foram avaliados cursos de Ciências Exatas, Licenciaturas e áreas afins.

Fontes: Grupo Unis e Ufla / Fotos: Grupo Unis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *