Setor de Segurança e Medicina do Trabalho da Prefeitura adota projeto “Descarte Consciente de Medicamentos”

Medicamentos fazem parte do nosso dia a dia e muitas vezes vários medicamentos não são utilizados em sua totalidade e precisam ser descartados por vários motivos, seja para se evitar o risco de contaminação de crianças, animais, evitar o uso indevido destes medicamentos ou até mesmo para dar correto destino aos que estão dentro do prazo de validade e não têm mais uso em nossas residências. É importante lembrarmos que medicamentos são produtos químicos que possuem toxicidade e não devem ser descartados nos mesmos destinos que os materiais orgânicos e/ou recicláveis, ou seja, no lixo comum de nossas casas que posteriormente à coleta e à separação, serão depositados em aterros sanitários e muito menos, devemos descartar na rede de esgoto (ralos, vasos sanitários, etc) para que não contaminem o solo, os lençóis freáticos, lagos, rios e represas, o que causa impacto ambiental sem tamanho, pois atinge também a flora e a fauna das regiões atingidas.

De acordo com estudos  quando estes medicamentos são descartados na rede de esgoto, os resíduos químicos se diluem na água e não é possível eliminá-los no processo de filtragem, “ou seja, a água é contaminada por esses agentes e retorna aos fluxos hídricos concentrada de resíduos aos cidadãos”, explica a bióloga Fabiana Cristina Lima Barbosa, uma das responsáveis por um destes estudos. Ainda de acordo com dados apurados em 2010 pela companhia Brasil Health Service (BHS), 1kg de medicamento descartado no esgoto pode contaminar até 450 mil litros de água.

 Nosso país e nossa cidade já enfrentam graves problemas com o acúmulo de resíduos devido ao alto consumo de bens e produtos e torna-se imperioso dar correto destino e manejo para as sobras, visando proteger e poupar o meio ambiente do qual fazemos parte e pelo qual somos responsáveis e cuidar também da saúde humana.

A Lei nº 12.305, de agosto de 2010 veio apresentando a Política Nacional de Resíduos Sólidos e mostrar que o consumidor pode ser o colaborador master no processo de atenuar os riscos para a saúde e para o meio ambiente já citados ao fazer o descarte dos medicamentos nos locais corretos.

E como proceder para dar destino correto aos medicamentos vencidos e/ou em desuso?

Cada cidadão deve colocar os medicamentos em sacolas distintas, os  medicamentos vencidos em uma sacola e os em desuso em outra e procurar um ponto de coleta na cidade para fazer seu descarte.

Baseado na realidade apresentada e tendo em vista que a premissa máxima do SESMT – Setor de Segurança e Medicina do Trabalho da Prefeitura Municipal de Varginha é o cuidado com o servidor em sua totalidade e por acreditarmos que este cuidado envolva o meio ambiente em que vivemos e onde cada um de nós servidor está inserido e por também acreditarmos que cada ação que nos propomos a realizar para o cuidado com a nossa Terra é válido, apresentamos o novo projeto do referido Setor: funcionarmos como ponto de coleta destes medicamentos. Para a realização deste projeto, contamos com o apoio da Prefeitura Municipal de Varginha por meio da Secretaria Municipal de Administração, na pessoa do  Secretário Sérgio Takeishi Kuroki, com os servidores da equipe SESMT sempre engajados em todas as ações que o Setor se propõe a realizar e contamos com cada servidor no sentido de ser multiplicador desta idéia que é para o bem de todos seja servidor ou não.

E o que pode ser descartado?

Medicamentos vencidos de qualquer natureza (pomadas, xaropes, comprimidos, pílulas, cápsulas, drágeas, sachês, etc); Embalagens com resíduos (frascos, cartelas, tubos de pomadas, potes contendo cápsulas, pílulas, drágeas, etc).

E quais medicamentos em desuso podem ser descartados?

Qualquer medicamento que se apresente ainda dentro do prazo de validade estampado na embalagem, preservado em suas embalagens originais e íntegras e que contenham a referida data de validade impressa na embalagem.

Portanto, se você tem em sua residência medicamentos vencidos ou que já não mais utiliza (em desuso) e gostaria de contribuir para um meio ambiente mais sadio e para com o próximo, uma vez que os medicamentos em desuso serão doados, venha até o SESMT, conheça o nosso Setor e faça você também a sua parte. Seja um colaborador e um multiplicador dessa idéia e entre você também nesse projeto conosco

SESMT – Setor de Segurança e Medicina do Trabalho.  Rua Jaime Venturato, Nº 50. Bairro São Geraldo. Contato 36902021.

Referências

http://www.bhsbrasil.com.br/descarteconsciente/Estudo%20Unicamp.pdf

https://www.vgresiduos.com.br/blog/o-que-diz-a-lei-ambiental-sobre-a-logistica-reversa-de-medicamentos/

https://www.tratamentodeagua.com.br/descarte-incorreto-medicamentos/

Fonte e fotos: Prefeitura de Varginha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *