Rotary Club promoverá campanha educativa e preventiva com aplicação de teste de hepatites no Calçadão

Em alusão ao dia Mundial de Luta Contra Hepatites Virais, celebrado no dia 28 de julho, o Rotary Club Varginha, juntamente com o Rotaract Club Varginha e Interact Club Varginha, promovera, neste sábado (3), uma campanha educativa e preventiva com aplicação de teste de hepatites. A ação contará com o auxilio de duas enfermeiras e acontecerá no Calçadão da Wenceslau Braz das 9h às 15h.

De acordo com a presidente do Rotary, Izabel Camargo, uma tenda será montada no local para a campanha. A equipe recrutada para desenvolver o trabalho diretamente com a população fará a distribuição de folders informativos além disso, aqueles que tiverem dúvidas sobre o tema poderão conversar com os agentes presentes.

O ROTARY através dos enfermeiros realiza os testes rápidos para Hepatites Virais B e C ematé 30 minutos, colhendo uma gota de sangue da ponta de dedo. Para fazer o teste rápido não é necessário encaminhamento ou solicitação médica, bastando comparecer e apresentar um documento de identidade.

SAIBA MAIS SOBRE A DOENÇA

As hepatites são doença graves que atacam o fígado, um dos órgãos mais importantes do corpo humano. Os cinco tipos(A, B, C, D e E) são causados por vírus, mas elas apresentam modo de transmissão e sintomas diferentes. O vírus D e E ainda não foram notificados na região sudeste.

Os sintomas são raros, mas as vezes pode apresentar: icterícia (amarelão na pele enos olhos), cansaço, dor abdominal, náusea e vômitos. A maioria dos casos, a Hepatites virais B e C, de acordo com informações SAE DST/HIV/Hepatites Virais são doenças silenciosas. A maioria da população não apresenta sintomas, os casos podem evoluir para cirrose e câncer do figado. Por este motivo, o Ministério da Saúde recomenda fazer o exame pelo menos uma vez a cada ano ou sempre que passar por uma situação de risco. Saber precocemente da doença é fundamental para aumentar a eficácia do tratamento.

VACINAÇÃO

NO CASO DA Hepatite B é possível se imunizar através da vacinação disponível na rede de saúde, que faz parte do calendário de vacinação. No caso das crianças são aplicadas quatro doses: ao nascer, 2, 4 e 6 meses. Para adolescentes, adultos e idosos ainda não vacinados são aplicadas três doses. É fundamental tomar três doses para que a proteção seja realmente eficaz.

Fonte e foto: Assessoria de Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *