Professores da Rede CNEC confirmam greve a partir do próximo dia 02

Redação CSul – Alisson Marques/Foto: Reprodução

Os professores da Rede CNEC de todo Estado de Minas Gerais decidiram após a assembleia virtual realizada nessa quarta-feira (27), por entrarem em greve a partir do próximo dia 02.

A redução nos vencimentos dos profissionais que chegaram a 47%, sem qualquer consentimento dos professores, teria sido um dos principais motivos para o início do manifesto. Outro tópico de bastante questionamentos dos profissionais foi o de não cumprimento à MP 936, onde foi acordado pelo governo a redução de carga-horária. Segundo o sindicato, os professores estão trabalhando dobrado em regime remoto e no 5° dia útil de abril e maio não receberam salários integrais pelos serviços prestados nos meses de março e abril.

Em questão da medida provisória, à diretora do Sindicato dos professores de Minas Gerais (Sinpro Minas), Mônica Cardoso, disse que; “a Cnec sequer cogitou em aplicar à MP 936 alegando que ela é temporária e eles querem redução permanente, além disso eles não aceitam à MP pois ela da garantia de emprego durante à pandemia e a Cnec não garantirá estabilidade a ninguém.”

O Sinpro Minas comunicou, por meio de nota em seu site oficial, que participaram da assembleia, professores/as da CNEC de todo o Estado, exceto Juiz de Fora.

Em conversa exclusiva ao CSul, à diretora do Sinpro Minas, Mônica Cardoso disse que; “os professores da Rede Cnec estão lutando pelo direito de receber seus salários que não foram pagos na sua integralidade desde de março. É claro que a greve não é o desejo dos professores, mas quando todas as outras alternativas se esgotaram e sem resultados, o que restou foi a adesão à greve. Esses educadores pensaram muito antes de tomar a decisão, já são mais de 60 dias aguardando um posicionamento da Cnec, todo esse tempo trabalhando e aguardando em vão os seus salários não pagos. Eles se preocupam com a educação dos estudantes, com a qualidade do ensino, inclusive se adaptaram à nova modalidade de trabalho em regime remoto, investindo em computadores, câmeras, internet para atender seus alunos, se desdobrando para manter o vínculo pedagógico e afetivo. É inadmissível a atitude demonstrada pela rede Cnec, um total descaso e desrespeito tanto para com os professores que tanto se dedicaram e se dedicam para fazer crescer o nome da instituição, quanto para com as famílias que confiaram na instituição ao matricular seus filhos.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *