Preço do gás de cozinha sobe 8,5% nas refinarias; Em Varginha, botijão chega a R$75 em algumas distribuidoras

Petrobras elevou em 8,5% o preço médio do botijão de gás de cozinha vendido às distribuidoras para botijão de 13 kg, para R$ 25,07, a partir desta terça-feira (6), segundo informações da companhia em comunicado nesta segunda-feira (5), de acordo com a Reuters.

Segundo balanço realizado pelo CSul em cinco distribuidoras de gás de Varginha, o preço mais barato com a entrega foi encontrado a R$ 70 e o mais caro R$ 75. Já para quem vai buscar o botijão, o preço mais barato foi R$ 59 e o mais caro R$ 67.

O preço às distribuidoras estava congelado em R$ 23,10 desde julho. Segundo a estatal, o aumento ocorre principalmente devido a desvalorização do real frente ao dólar e a elevações nas cotações internacionais do GLP.

O valor do botijão vendido às distribuidoras não é o único determinante do preço final ao consumidor. Além de terem liberdade para praticar preços, as distribuidoras devem ainda incorporar o valor de impostos e outros custos.

Segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), os consumidores pagaram em média R$ 68,59 pelo botijão na semana passada. Na semana anterior, esse valor havia ficado em R$ 68,34.

Com isso, a empresa explicou que o botijão acumulará alta de R$ 0,69, ou 2,8% desde janeiro, quando passou a ter reajustes trimestrais. A referência para os preços, segundo a Petrobras, continua a ser a média dos preços do propano e butano comercializados no mercado europeu, acrescida da margem de 5%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *