Polícia segue investigação do assassinato de Valdir Giongo

11215108_770515423071574_653771190065920313_nDois suspeitos de matar um comerciante espancado com um pé de cabra em Varginha, foram ouvidos pela polícia. Um jovem de 24 anos foi detido na noite de segunda-feira (10) e liberado após ser ouvido na delegacia. Um outro suspeito foi localizado e ouvido durante a tarde. O conteúdo do depoimento não foi divulgado. Valdir Giongo, de 60 anos, foi morto espancado na noite do último sábado (8).

De acordo com os militares, o primeiro suspeito disse à polícia que trabalha na obra de construção do shopping da cidade, mas negou participação no crime. Testemunhas disseram aos policiais que ele teria ido até a churrascaria da vítima, que fica em frente à obra do shopping, no dia do crime e que ele não teria ido trabalhar na segunda-feira.

Após prestar depoimento, o jovem foi liberado. Segundo a Polícia Civil, ainda não é possível confirmar a participação dele no crime e as investigações continuam. Um outro suspeito do crime, que também seria funcionário da obra do shopping, foi localizado e ouvido durante a tarde desta terça-feira (11). A polícia informou que ainda não vai falar sobre as investigações.

Em nota, o Via Garden Café Shopping informou que os funcionários da obra são terceirizados e não possuem vínculo com o empreendimento. A assessoria informou ainda que está colaborando com as investigações. Confira abaixo a íntegra da nota:

O Via Café Garden Shopping esclarece que os suspeitos eram funcionários da GM Construções, empresa prestadora de serviços à MPC, construtora responsável por realizar as obras do shopping. Assim que cientes do ocorrido, a GM Construções rescindiu imediatamente o contrato de trabalho dos envolvidos.

O Via Café Garden Shopping está colaborando plenamente para as investigações.

O caso
O comerciante Valdir Giongo, de 60 anos, também conhecido como “gaúcho”, era dono de uma churrascaria na cidade. Na noite do crime, a esposa disse que Giongo ligou para ela pedindo que deixasse a porta da sala destrancada, porque não havia levado a chave. O comerciante foi surpreendido pelos criminosos no momento em que abria o portão e foi agredido ainda dentro da garagem.

A esposa do comerciante acredita que o fato dele guardar dinheiro em casa tenha atraído os criminosos e motivado o assassinato. Segundo a polícia, os bandidos espancaram o comerciante com um pé de cabra. Ele morreu ainda dentro de casa.

Os criminosos levaram o carro do comerciante para fugir, que foi encontrado em seguida no bairro Canaã. O velório do comerciante foi em um cemitério particular e ele foi enterrado na noite do domingo (9).

montagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *