“O que querem as mulheres de Minas”: Varginha sediará debate sobre a participação feminina na política

politicamulherCerca de 52% do eleitorado brasileiro é composto por mulheres, no entanto, segundo a União Interparlamentar (UIP), o Brasil ocupa o 117° lugar em participação feminina na política, ficando atrás de países como Ruanda, Bolívia e África do Sul. A disparidade entre o número de eleitoras e o de candidatas suscita a discussão sobre o que impede maior presença das mulheres na política, assunto que estará no foco na reunião regional do Ciclo de Debates Reforma Política, Igualdade de Gênero e Participação: O que querem as mulheres de Minas. O evento será promovido pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), na próxima sexta-feira (12) em Varginha. O evento será realizado na Unifal  (Avenida Celina Ferreira Ottoni, 4000, Prédio D, bairro Sion), a partir das 8:30 horas.

O encontro regional de Vaginha é o último de uma série de quatro eventos no interior do Estado, com o objetivo de refletir sobre os entraves da participação da mulher na política; de fomentar debates em busca de uma reforma política que amplie a representação e participação feminina; e de discutir os desafios da construção e efetivação de políticas públicas para as mulheres. A interiorização é um dos resultados do ciclo de debates realizado em março no Plenário da ALMG, em homenagem ao Dia Internacional das Mulheres, que abordou a participação feminina na política.

“Estamos levando a discussão a cidades do interior para que possamos trabalhar a cidadania dessas mulheres, com a disseminação de informações relevantes, como as filiações partidárias e candidaturas políticas. Muitas mulheres já participam de eventos políticos, de atividades comunitárias e, no entanto, não têm a ousadia de se candidatarem”, defende a presidente da Comissão Extraordinária das Mulheres da ALMG, deputada Rosângela Reis (Pros).

Além de Varginha, o ciclo de debates já foi realizado em Ibirté (RMBH), Uberlândia (Triângulo) e Mantena (Vale do Rio Doce). De acordo com a deputada Rosângela Reis, as sugestões colhidas durante os debates no interior serão inseridas na pauta de trabalho da Comissão Extraordinária e servirão de instrumento de articulação com a sociedade civil e com o poder público. “Sabemos que serão diferentes assuntos, porque Minas Gerais é muito grande e são regiões muito diferentes. Com isso, a comissão terá uma pauta bem variada para ser trabalhada até o próximo ano”, acrescenta.

Um dos assuntos discutidos no interior é a Proposta de Emenda à Constituição Estadual (PEC) 16, de 2015, que garante pelo menos uma vaga para mulher na Mesa da Assembleia. “Nós mobilizaremos as mulheres mineiras para que possamos aprovar essa PEC. Desejamos que já próximo biênio tenhamos uma representante feminina na Mesa, algo inédito na Casa”, pontua a deputada Rosângela Reis.

mulher

Inscrições  Para participar do ciclo de debates em Varginha não será necessário inscrição prévia. O credenciamento será feito a partir das 8:30 horas, no local do evento. O encontro será dividido em dois painéis. O painel da manhã, às 09:00 horas, terá o tema “Reforma Política e a representação das mulheres no Brasil”, seguido de debates. À tarde, a partir das 14:00 horas, o painel será “Desafios das políticas públicas para as mulheres”, também seguido por debates.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *