Novembro azul – Mês da conscientização do Câncer de Próstata

Novembro é o mês da conscientização de câncer de próstata, doença comum em homens acima de 50 anos. A próstata é uma glândula do sistema genital masculino, localizada na frente do reto e embaixo da bexiga urinária. No Brasil, ocorrem mais de 60 mil novos casos por ano e quase 13 mil mortes no período da prevenção.

O sintoma inicial da doença é a dificuldade para urinar. Outros sintomas que devem deixar o alerta ligado são:

* Quando o jato da urina estiver fraco;
*Vontade frequente de urinar;
* Dificuldade para manter uma ereção;
* Dor ao ejacular ou urinar.

Os principais fatores de risco para o desenvolvimento dessa doença são: idade, histórico familiar, obesidade e exposição a algumas substâncias, como arsênio e produtos de petróleo.

Mas vale ressaltar que, apesar da gravidade da doença, cerca de 90% dos casos são possíveis de cura, desde que o diagnostico seja realizado imediatamente. Por isso, o mês de novembro veio para alertar a população sobre a importância de realizar o autoexame e estar atento aos sinais e sintomas, já que esse tipo de câncer geralmente apresenta evolução lenta.

O diagnóstico precoce pode ser a chave para um tratamento de sucesso. Segundo o médico Urologista do Hospital Varginha, Dr. Luís Henrique Serra Miranda, “existem maneiras práticas de como fazer o autoexame. O exame de toque retal é realizado para saber a consistência da próstata, o tamanho e se existem lesões palpáveis através do reto na glândula. O exame também é utilizado junto com o PSA (antígeno prostático específico) quando se suspeita de câncer de próstata”.

O exame de toque retal, além do câncer, é importante para diagnosticar outras doenças, mas, ainda de acordo com o Dr. Luís Henrique, mesmo com tantos meios de informação o número de homens que evitam o exame por puro preconceito é muito grande. “Hoje, um terço dos pacientes se recusa a fazer o exame de toque por conta do preconceito. Nós precisamos conscientizar este público de que é um exame rápido e que pode evitar problemas maiores no futuro. Por isso campanhas como o novembro Azul são tão importantes”, afirmou.

***Matéria enviada pela aluna do 6º Período de Jornalismo do Unis, Giovanna Louise / Fotos: Divulgação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *