Mulher é presa por engano em Varginha e passa mais de 24 horas em presídio

Uma mulher foi presa por engano em Varginha e passou mais de 24 horas no presídio da cidade. Maria Aparecida da Silva é costureira e foi presa por conta de nomes homônimos, ela possui o mesmo nome de outra mulher, que tinha um mandado de prisão em aberto.

Ela foi presa em casa no dia 21 de maio e depois levada para o presídio.

 O advogado contratado pela família conseguiu provar que a costureira foi presa por engano no lugar da homônima, que tinha um mandado de prisão em aberto por tráfico de drogas. Para descobrir o erro, o advogado conta que bastou conferir os dados, como local de nascimento e filiação, que são totalmente diferentes dos que estavam no processo.

A decisão da Justiça foi para que a costureira fosse colocada em liberdade imediatamente. Mesmo assim, foram mais de 24 horas presa.

Um procedimento interno será instaurado para verificar o que ocorreu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *