Morre uma das mulheres mais velhas do mundo, no Lar São Vicente em Varginha

Na madrugada desta quarta-feira (10), por volta da 1h30, uma das mulheres mais idosas do mundo faleceu em Varginha. Aos 116 anos, nascida em Carmo da Cachoeira, Dona Maria do Carmo era moradora do Lar São Vicente de Paulo desde 14 de maio de 1964 e morreu de falência múltipla dos órgãos.

Dona Maria nasceu na cidade sul mineira no dia 10 de maio de 1902, ano em que o Fluminense Futebol Clube era criado, Carlos Drummond de Andrade também estava vindo ao mundo e Varginha tinha apenas 20 anos. Ela não tinha mais parentes e sua família era os amigos conquistados no Lar São Vicente.

Não houve velório e o sepultamento de Dona Maria, conhecida carinhosamente pelos funcionários do lar como Dudu,  aconteceu no Cemitério Campal, às 11h de quarta.

“Dona Dudu, como era conhecida, era muito participativa, mas já estava debilitada. Era uma presença muito marcante. A gente cria laços afetivos com as pessoas que ficam muito tempo no Lar e já não consegue entender o Lar sem elas. Todos ficamos muito chateados, mas a gente sabia que ela precisava descansar”, disse o voluntário e conselheiro fiscal do Lar, José Daniel Moura de Sousa.

“Nossa querida Dudu, como era carinhosamente conhecida, deixará saudades, assim como todos os idosos e idosas que fizeram parte da história do Lar São Vicente de Paulo de Varginha. Cada um deixou sua marca em nossos corações e nunca deixarão de fazer parte das nossas boas memórias. Só temos que agradecer a oportunidade dada por Deus de podermos fazer nossa parte e tornar melhor a vida de nossos idosos e idosas. Trabalhamos sempre para garantir o bem estar e a saúde deles e consequentemente a longevidade”, lamentou a assistente social e gestora do Lar, Thaís Mendes Pereira.

Além dela, o Lar São Vicente conta mais dois centenários, um morador de 109 anos e uma idosa de 101.

Confira o documento de identidade de Dona Maria (as fotos foram cedidas por Thaís Mendes Pereira, assistente social e gestora do Lar):

Recorde

O título de pessoa mais velha da história é atribuído à francesa Jeanne Calmentque morreu em 4 de agosto de 1997 aos 122 anos e 164 dias. Atualmente, a pessoa mais velha do mundo, viva, é a japonesa Kane Tanaka, com 116 anos. A segunda mais velha, documentada, é a italiana Maria-Giuseppa Robucci-Nargiso, de 116 anos e 18 dias.

As pessoas constantes na lista de mais velhas do mundo, documentalmente, tiveram a sua longevidade reconhecida pelo Guinness World Records ou pelo Gerontology Research Group (GRG).

Redação CSul – Iago Almeida / Fotos: Divulgação Lar São Vicente de Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *