Morre aos 62 anos, padre Luiz Paulino Grilo; sacerdote trabalhou em Varginha

Morreu nesta quarta-feira (18), aos 62 anos, o padre Luiz Paulino Grilo, conhecido na Diocese da Campanha por Pe. Grilo. Nascido em 16 de janeiro de 1958, padre Grilo foi ordenado sacerdote do clero de Campanha no dia 8 de dezembro de 1986.

Reprodução

Como padre, trabalhou em paróquias de Serranos, Seritinga, Nepomuceno, Natércia, Conceição das Pedras, Monsenhor Paulo, Pedralva, São Lourenço e Varginha, onde trabalhou na paróquia Sant’Ana de 2014 até 2015 e na paróquia Imaculada Conceição nos meses de setembro e outubro de 2016.

Em nota, a Diocese da Campanha comunicou o falecimento do sacerdote e expressou “gratidão por sua vida e seu ministério sacerdotal a serviço do Reino de Deus. Roguemos a Deus que acolha, na sua infinita misericórdia, este nosso irmão que enfrentou um longo período de enfermidade com heroísmo e fé. Aos seus familiares, nossas condolências e orações”.

Pelas redes sociais, a Paróquia São João Batista, de Seritinga, onde padre Grilo trabalhou no início de seu ministério, publicou uma mensagem de agradecimento e homenagem ao padre. Confira:

“Terminou a luta o incansável Padre Grilo. Padre Luis Paulino Grilo tinha o seu jeito próprio de ser. Muito simples, tranquilo, calmo, levava a vida na boa e na paz. Serviu a Deus como sacerdote e um grande e bom sacerdote. Nunca pisou em ninguém, não maltratava ninguém. Pelo contrário ele muitas vezes é quem foi maltratado pelos preconceituosos e racistas. Enfim, viveu para Deus e para o próximo, deu sua contribuição para que a humanidade fosse melhor. Hoje volta para junto de Deus e leva para Deus nossas necessidades. Obrigado padre Grilo pelo tempo que passou conosco, em Seritinga. Foi muito bom tê-lo aqui. Ano passado o senhor veio nos alegrar com sua presença na novena de São João Batista. Isso demonstrou seu carinho por nós e que bom que o senhor também pôde receber e perceber o nosso carinho e admiração. Seritinga louva a Deus pela sua vida e Ministério”.

O velório aconteceu entre às 20h desta quarta-feira, quando o corpo chegou na Matriz de Monsenhor Paulo, onde permaneceu até às 22h com acesso controlado de pessoas. Às 6h desta quinta-feira (19), a igreja foi reaberta e o velório aconteceu até às 9h30, também com acesso controlado de pessoas.

Às 10h, o bispo diocesano de Campanha, Dom Pedro Cunha Cruz, celebrou uma missa de corpo presente na Matriz somente com a presença de padres e familiares. O sepultamento aconteceu após a celebração.

Redação CSul – Iago Almeida / Fotos: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *