Lideranças municipais e empresários comentam sobre projeto

Segundo a CPFL Renováveis, responsável pela implantação do projeto na cidade, no contrato de concessão, a PCH Boa Vista II deve totalizar 26,5 MW de capacidade instalada, com garantia física de 14,41 MWm, para ser distribuída ao Sistema Interligado Nacional de Energia Elétrica - SIN.
Segundo a CPFL Renováveis, responsável pela implantação do projeto na cidade, no contrato de concessão, a PCH Boa Vista II deve totalizar 26,5 MW de capacidade instalada, com garantia física de 14,41 MWm, para ser distribuída ao Sistema Interligado Nacional de Energia Elétrica – SIN.

Devido a grande repercussão à respeito da vinda da PCH Boa Vista II à Varginha, o Correio do Sul divulgou em editorial no último sábado (14), os benefícios da construção. Na edição desta quarta-feira (18), o CSul veiculou uma matéria com os comentários do prefeito reeleito Antônio Silva e o novo presidente da Câmara Municipal, Zacarias Piva.
Nesta sexta-feira (20), a edição traz o parecer de mais três lideranças municipais e empresários sobre o assunto; o Secretário Municipal de Indústria, Pedro Gazola, Presidente do Sindvar – Sindicato do Comércio Varejista de Varginha, Aureliano Zanon e o empresário e Presidente do Sindicato Empresarial e Hospedagem e Alimentação de Varginha, André Yuki.
Para Pedro Gazola, Secretario Municipal de Indústria, que sempre busca novos empreendimento para Varginha, a construção irá atrair novos investimentos; “ Varginha tem muito a comemorar a implantação da PCH Boa Vista , sob a responsabilidade da CPFL, a maior distribuidora privada de energia elétrica do país com 7,4 milhões de consumidores, líder em geração a partir de fontes alternativas, hidrelétrica, eólica, biomassa e solar, com dezenas de usinas em São Paulo, Paraná , Rio Grande do Sul e Minas Gerais. A Usina é uma implantação importante para nossa cidade, considerando-se a instalação de mais uma empresa associada à uma grande marca de renome nacional , para agregar ainda mais valor ao nosso parque empresarial , atraindo outros novos investimentos para nosso município. Atualmente existem mais de 400 Pequenas Centrais Hidrelétricas em operação no país , de suma importância para a geração distribuída de energia elétrica e geração de empregos locais, principalmente neste momento difícil da economia. Outro aspecto relevante , a não necessidade de extensas linhas de transmissão e utilização de tecnologia totalmente nacional, fomentando a indústria nacional. Além de seu papel importante na distribuição de energia, trata-se de uma geradora, com capacidade de geração correspondente a aproximadamente um terço do consumo atual de Varginha. “
O presidente do Sindvar, Aureliano Zanon, acredita no fomento do comércio varginhense com a vinda da PCH; “a construção fará com que gere vários empregos e rendas para Varginha. A obra ajudará no comércio, turismo e lazer, aumentando e melhorando a economia varginhense. Será um grande ganho para a cidade e também para todos os moradores.”
Já André Yuki, empresário e presidente do Sehav, é necessário que a empresa responsável, trabalhe com transparência e apresente de fatos todos os projetos de reflorestamento e manutenção da flora e fauna da região e que se implantada, André acredita no aumento pela procura do turismo e lazer na região; “para a rede hoteleira e o segmento de alimentação, acredito que será positivo a médio e longo prazo, pois com a demanda de novos pontos industriais e comerciais, a procura do turismo de negócios aumentará. Outro ponto de vista seria investimentos do turismo náutico, de criação de marinas, esportes náuticos, instalações de restaurantes, bares e hotéis gerando novos negócios”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *