Hospital Regional anuncia a demissão de 76 funcionários

Na manhã desta terça-feira (11), o Hospital Regional de Varginha anunciou a demissão de 76 funcionários, visando conter um déficit mensal de R$ 1 milhão que, segundo a instituição, já chega a uma dívida de R$ 60 milhões. As demissões vão gerar uma economia mensal de R$ 280 mil.

A gestão do Hospital público, é privada. Quando a atual gestão assumiu e tomou posse no começo de abril, os cofres já estavam no vermelho. Foi realizada a mudança na escala de trabalho dos funcionários de 12 por 36 para 8 horas diárias, o que resultou nas demissões. Tudo isso aconteceu para tentar diminuir a dívida.

De acordo com o presidente do conselho administrativo do hospital, “uma medida muito dura, amarga, difícil de ser tomada. Porém, se a gente não tomar inúmeras medidas tão amargas quanto essa da demissão, fatalmente não teremos um bom desfecho na evolução do hospital”, explica.

O critério adotado pelo departamento pessoal para escolher quem seria demitido foi priorizar os funcionários que manifestaram vontade de sair e os aposentados que continuavam trabalhando, segundo a direção. O atendimento à população não vai ser afetado

Doações devem ser pedidas à comunidade, além disso, o hospital disse que vai negociar um pedido de carência junto aos bancos credores, tomar medidas políticas e aumentar o recebimento de honorários para serviços de média e alta complexidade.

“O atendimento continua normalmente. A escala de oito horas, quando você passa a adotar a escala de oito horas, passam a sobrar funcionários da escala de 12 por 36h. Então pautado nisso é que nós fizemos toda uma reestruturação do serviço dentro do hospital como um todo, em todas as áreas, para que conseguíssemos chegar a esse número”, enfatiza Nunes.

O presidente afirma ainda que os repasses estão em dia, não sendo eles os problemas, mas sim a tabela do SUS, que se encontra defasada.

Na próxima terça-feira (18), uma audiência pública vai ser realizada com a Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) para discutir a situação do hospital.

Foto: Assessoria de Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *