Estudiosos acreditam que meteoro tenha tocado solo em Varginha

Uma grande bola no céu, mais luminosa que a lua, foi registrada por observadores da Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros (Bramom), na madrugada deste domingo (29). Os estudiosos acreditam que um meteoro tenha passado pertinho de Varginha e pode ter tocado o solo do município. Outras cidades da região também registraram o ‘clarão’.

“A lua caiu do céu”. Foi assim que os observadores classificaram o fenômeno, que foi registrado por quatro câmeras da Bramom no Sul de Minas e também pelo Laboratório Nacional de Astrofísica em Brasópolis.

De acordo com os astrônomos, a bola luminosa – ou meteoro – só foi vista porque o tamanho dela é superior às que caem normalmente caem na terra. Este fragmento teria chegado a medir -13 na escala que mede a luminosidade. No caso, ela foi maior que a da lua, que mede -12 nesta mesma escala.

Os observadores agora vão começar uma pesquisa para tentar identificar o local exato onde ele pode ter caído. “Os meteoros atingem a atmosfera da terra em alta velocidade e quando se chocam com o ar, esquentam, evaporam e causam esse clarão, que é a queima do material do meteoro. Ainda não sabemos se ele caiu no chão, terá que ser feita uma busca para isso, ou pessoas que viram o impacto e podem encontrar essa pedra ou material”, explicou o astrônomo Eder Martioli.

O clarão foi tão forte que iluminou ruas de diversas cidades da região. Segundo o astrônomo, o registro só foi possível por causa do tamanho do meteoro. “Ele foi maior do que o da lua, provavelmente, porque deu para ver, causou iluminação em estradas escuras e foi notório para quem estava olhando o céu naquele momento”, completou.

Estudiosos acreditam que meteoro tenha tocado solo em Varginha, MG (Foto: Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros)
Estudiosos acreditam que meteoro (na parte de baixo da foto) tenha tocado solo em Varginha, MG (Foto: Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *