Empresa de Varginha obtém registro sanitário junta à Anvisa e inicia a comercialização de testes rápidos para Covid-19

Empresas, instituições educacionais e segmentos empresariais do Sul de Minas podem contar com o acesso imediato aos testes rápidos da COVID-19. A Biotécnica, indústria de biotecnologia que atua há cerca de 20 anos no mercado de reagentes e equipamentos para uso diagnósticos in-vitro, obteve autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para comercialização do teste rápido que detecta os anticorpos da COVID-19. O produto, além da certificação Anvisa, também é reconhecido pelos órgãos reguladores de saúde dos Estados Unidos (FDA), Europa (CE) e China (CFDA).

O teste comercializado pela Biotécnica é capaz de detectar os anticorpos anti sars Cov 19 (IgG/IgM) a partir do 6º dia de contato com o vírus. Com apenas uma gota de sangue (20 ul) coletada, por exemplo, da ponta do dedo, é possível fazer o teste, que fica pronto em até 15 minutos. “Nosso teste está posicionado entre os melhores, segundo o Programa de Avaliação de Kits para Coronavírus. Este programa, que foi criado para avaliar a performance dos testes disponíveis no mercado, é uma ação conjunta da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas, da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica, da Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica e da Câmara Brasileira de Diagnóstico Laboratorial (test COVID-19.org)” explica o diretor comercial da Biotécnica, Marcelo Saraiva Rocha.

A Biotécnica é a primeira indústria da região do Sul de Minas autorizada pela Anvisa para a comercialização do produto. Eles atenderão a empresas, escolas, universidades, instituições, além de profissionais liberais no diagnóstico, monitoramento e controle regional da pandemia. “Antes esses setores tinham que buscar pelos testes rápidos em Belo Horizonte ou fora do estado de Minas, devido a fatores logísticos e priorização de maiores mercados. Com isso, o escoamento e disponibilização dos testes para a região ficaram prejudicados no estágio inicial da pandemia. Agora, o Sul de Minas pode contar com um fabricante e fornecedor local dos testes para ter mais agilidade e segurança” relata.

Outro ponto importante é o custo-benefício. A comercialização será feita diretamente com a Biotécnica, sem a atuação de atravessadores. “Ampliar a testagem em massa é investir na segurança da população de forma geral, auxiliando inclusive à retomada de atividades essenciais como instituições de ensino e empresas de todo porte”, reforça Marcelo.

Os testes chegaram ao Brasil nesta quinta-feira, 09/07. Após o desembaraço aduaneiro, a expectativa é de que a comercialização se inicie na segunda quinzena deste mês.

Fonte: Ascom Biotécnica/Foto: Flickr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *