Dia das mães traz expectativa de fôlego para o comércio; lojas abrem neste sábado das 9h às 18h

Comerciantes da área central se mostram otimistas quanto as vendas após bom fluxo nos últimos dias, ao contrário do Shopping que passou a semana com baixo público após reabertura

Redação CSul – Iago Almeida / Foto: Guilherme Campos/CSul

O Dia das Mães, comemorado no dia 10 de maio, é a grande esperança do comércio varejista para salvar o setor, duramente afetado pela crise pandêmica do novo coronavírus. A data é considerada a mais rentável para o comércio no primeiro semestre e segunda melhor do ano, atrás apenas do Natal.

Neste ano, em Minas Gerais, as vendas devem retrair 46,6% em relação a 2019. Essa é uma projeção feita pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Segundo o economista-chefe da Fecomércio-MG, Guilherme Almeida, a redução já era esperada em virtude da pandemia do novo coronavírus. “Infelizmente, esse é um dos impactos gerados pelo Covid-19 na cadeia produtiva. Além disso, as incertezas diante do cenário econômico fazem com que o consumidor fique menos confiante e opte apenas por produtos essenciais, deixando de consumir itens específicos da data”, analisa.

Vérdi se reuniu com Comitê de Combate à Crise nesta sexta-feira (8), pela manhã / Prefeitura de Varginha

Em Varginha, porém, a prefeitura e os comerciantes estão confiantes com as vendas. Nesta sexta-feira (8), a Prefeitura anunciou o funcionamento das lojas das 9h às 18h neste sábado (9), porém, seguindo as restrições sanitárias previstas no plano de biossegurança, para evitar a disseminação da doença. A decisão foi tomada em reunião entre o prefeito Vérdi Melo e o Comitê de Combate à Crise, que votou a favor da extensão do horário. “A gente pede que as pessoas não saiam todas na rua ao mesmo tempo, naquela correria. Que tendo mais tempo, as compras sejam feitas com calma e especialmente que todos usem máscara”, solicitou a prefeitura.

Vale lembrar que os consumidores também devem ficar atentos aos presentes, pois em entrevista nesta semana a uma emissora de televisão, o secretário municipal de Saúde, Luiz Carlos Coelho lembrou que tudo deve ser higienizado.

CSul registrou movimento no Centro nesta sexta-feira (8) / Guilherme Campos/CSul

Vale a pena procurar

No comércio de Varginha você encontra grandes variedades de presentes, com condições diferenciadas de pagamento. Sem promoções específicas este ano, devido à pandemia do Coronavírus, a Associação Comercial lançou uma campanha orientando a população para dar preferência as lojas da cidade na hora das compras. “Evite fazer compras através de sites de grandes empresas. Colabore com a economia local, quando o dinheiro fica em nossa cidade você ajuda com a manutenção de milhares de empregos”, pediu a Aciv.

“Vivemos um momento único em nossa história e a união de todos nesse momento é fundamental para fortalecer nossa economia. Se cada um de nós fizer a sua parte, prevenindo e seguindo as medidas de segurança passaremos por esse momento sem grandes perdas”, finalizou o presidente da ACIV, Anderson de Souza Martins.

Cuidados na Hora de comprar o presente

Lembramos que, de acordo com o decreto, é obrigatória a utilização de máscaras em todos os estabelecimentos, não apenas os comerciais, mas também supermercados, bancos, farmácias e transporte público. Então, se for fazer compras nesse período, o primeiro cuidado que precisa ter é esse: utilize máscara de segurança.

É importante também que o consumidor higienize suas mãos sempre que possível. Toda vez que adentrar em um novo estabelecimento, limpe suas mãos com álcool em gel ou água e sabão. Esse procedimento deve ser realizado sempre que entrar e sair de alguma loja.

Evite aglomerações. Não faça de suas compras um ato de lazer com toda a família. Quanto menos pessoas na rua melhor, evite filas e caso tenha que enfrentá-las mantenha distância de segurança.

Vendas online

As vendas online são a maneira mais segura de comprar o seu presente neste momento, centenas de empresas de Varginha já estão trabalhando com esta ferramenta. Então, antes de sair de casa, ligue, pergunte se estão trabalhando com vendas online, você vai economizar tempo.

Sempre pesquise nas redes sociais (Facebook e Instagram) se a loja onde você quer comprar o presente está trabalhando com vendas online, muitas delas não estão cobrando a taxa de entrega. Você ainda tem a opção de fazer a compra e a retirada na loja, minimizando o tempo que estará na rua e colaborando dessa maneira para que não tenha aglomerações.

Mesmo comprando através da internet, é importante que a embalagem do produto seja higienizada com álcool 70%, evitando dessa maneira a entrada de vírus no ambiente da casa.

Shopping

Na primeira semana após a reabertura, o Via Café Garden Shopping registrou baixo fluxo nas vendas. Algumas lojas permaneceram fechadas devido ao decreto e outras não abriram por decisão própria. No domingo o local ficará fechado.

Com isso, o Shopping resolveu adotar o sistema de Drive Thru, que funciona até este sábado (9), de 12h às 20h, com a seguinte mecânica: o cliente interessado entrará em contato com a loja participante e tratará diretamente com o lojista todo o processo de compra, desde a escolha do produto, forma de pagamento e horário de retirada.

O ponto de encontro Drive Thru está localizado próximo ao acesso principal do shopping. Confira as lojas participantes no link https://viacafegardenshopping.com.br/drive-thru-lojas-participantes/.

Campanha “Envie um Abraço em Forma de Flor”

A campanha “Envie um Abraço em Forma de Flor” ganhou um reforço nesta quinta-feira (7). O segmento de floricultura passa a integrar a primeira etapa de orientações para a reabertura das atividades comerciais em Minas Gerais, denominada Onda Branca. A estratégia faz parte do programa “Minas Consciente – Retomando a economia do jeito certo”, lançado pelo Governo de Minas com o objetivo de promover o retorno gradual do comércio, serviços e outros setores de forma responsável e segura para a população.

Em Varginha, as floriculturas estão esperando ótimas vendas para a data. Segundo o comerciante Elizio Junior Campos, da Floricultura do Dedé, a expectativa de vendas está melhor do que imaginaram. “Está tendo bastante procura, bastante Delivery. Muitas pessoas estão ligando, fazendo seus pedidos e vindo buscar encomendas para retirada na loja”, contou ele em entrevista ao CSul. Segundo o comerciante, “estamos com uma venda bem reduzida ainda, porque acho que as pessoas estão dando prioridades para comidas, financeiro. Mas, depois que reabrimos, estamos aumentando as vendas dia a dia”, completou.

Segundo ele, as rosas tradicionais, begônias e orquídeas são as mais procuradas e podem ser encontradas a partir de R$8. “A expectativa de vendas para o dia das mães está positiva, muito boa”, encerrou.

Com cerca de 90% da produção de flores voltada especialmente para o corte e destinada ao setor de eventos e comemorações, como casamentos, aniversários, congressos e formaturas, o setor foi um dos primeiros a sentir o impacto causado pela pandemia de Covid-19 e não tinha previsão de retorno imediato.

Segundo a secretária de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Valentini, a inclusão das floriculturas na véspera do Dia das Mães contribui para minimizar os prejuízos acumulados pelos produtores. “Com o impacto sofrido, muitos empregos serão perdidos. Precisamos do empenho de todos os mineiros para ajudarmos este setor. A Seapa analisou com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sede) os critérios de vulnerabilidade do setor perante a crise, o número de trabalhadores em circulação e o nível de aglomeração de pessoas para que as floriculturas tivessem seu protocolo de segurança liberado nesta onda de retomada do programa ‘Minas Consciente’”, explica.

Foto: Sede / Divulgação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *