Coroado de espinhos e crucificado, Jesus venceu a morte e Ressuscitou; Confira mensagem especial do Bispo Dom Pedro Cunha Cruz e programação das paróquias

“Pai, em tuas mãos eu entrego o meu espírito” / “Cristo, vencedor da morte, abriu para nós as portas da eternidade”

O auge das celebrações da Semana Santa para os católicos. A Última Ceia e o Lava-pés, celebrado na quinta, antecedem a crucificação e morte de Cristo na sexta-feira e sua Ressurreição no Domingo de Páscoa.

Jesus, após ser traído por Judas, se entrega aos guardas para a morte e redenção dos pecados do mundo todo. Condenado, coroado de espinhos e maltratado, Jesus foi pregado na cruz e ainda teve que suportar a dor de ver o sofrimento de sua mãe, que nada podia fazer para ajudar o Filho. Uma escuridão cobriu a Terra e às 3 da tarde, o último grito: “Tudo está consumado”.

As últimas palavras de Jesus significavam que o Seu sofrimento tinha acabado e que todo o trabalho que o Seu Pai havia dado-lhe a fazer, ou seja, pregar o evangelho, executar milagres e obter a salvação eterna para o Seu povo, havia sido realizado, cumprido, concretizado. A dívida do pecado havia sido paga.

A celebração de sábado marca a benção do fogo novo. O canto do Aleluia marca o envolvimento dos fiéis com a alegria do Cristo Ressuscitado.

Enfim, Cristo Ressuscita no terceiro dia. A Ressurreição do Senhor é a grande verdade da Fé Católica. Ressuscitar não é voltar, é ir a frente, não é voltar à vida terrena, é estar junto a Deus nos céus, é eternidade. A Páscoa significa passagem, de Cristo, da morte para a vida.

Para Padre Alir Sanagiotto, SJC, “a Semana Santa é um culminar com a Páscoa. A Páscoa é a passagem de Jesus da vida, a morte, e também a recordação do momento em que o povo de Israel foi liberto da escravidão do Egito. Por isso iniciou-se no Domingo, com a entrada de Jesus em Jerusalém e a ordem dele: desamarrai o jumentinho. Então a Páscoa é a festa da libertação. Por isso, se passa uma semana depois de 40 dias de preparação que é a Quaresma, para chegar ao ponto culminante. O povo de Israel foi liberto da escravidão do Egito, passou pelo deserto e chegou a Terra prometida, Terra onde corria leite e mel. Assim também, o cristão, o católico, é convidado a abandonar a escravidão do pecado, da vida velha e começar pela conversão, pela aderência, pela acolhida do Evangelho, a viver uma vida nova. O sentido é iniciar uma vida nova. Páscoa significa Passagem, a festa maior, a libertação”, afirma.

Para ele, Maria tem um grande papel na salvação da humanidade. “As Dores de Maria são consequências do sofrimento, porque o amor é medido pela capacidade de alguém sofrer. Jesus sofreu tanto por amor de todos nós, de toda a humanidade. Maria se associou e caminhou com Jesus até o Calvário. Por isso uma espada transpassou seu coração. A espada da palavra de Deus. Maria cheia da Palavra de Deus, companheira de Jesus, caminha com ele em direção o Calvário, pois era necessário que Jesus sofresse pela salvação. Maria não, ela não sofreu porque gostava de sofrer, mas sim porque ama seus filhos e se associou a Jesus nessa missão de salvar a humanidade, através do sofrimento. A medida do amor é a medida do sofrimento. Maria não impediu que seu Filho sofresse, por amor, para salvar a humanidade. Maria é modelo para todas as mães”, conclui.

Mensagem de Dom Pedro Cunha

Dom Pedro Cunha Cruz, Bispo diocesano de Campanha, enviou mensagem especial e exclusiva ao CSul, sobre a ressurreição de Jesus Cristo. Confira:

ALEGRAI-VOS. Jesus ressuscitou!

A liturgia da Santa páscoa nos conduz à centralidade da Fé cristã. Toda a história da salvação, como sabemos, converge para este clímax. Ao alvorecer do dia depois do sábado, as mulheres foram ao sepulcro e ouviram do anjo: “Não tenhais medo!”. Jesus foi encontrá-las e disse: “Alegrai-vos!”. O Ressuscitado acrescentou: “Não tenhais medo. Ide dizer aos meus irmãos que se dirijam para a Galileia”. E a notícia espalhou-se: Jesus ressuscitou, como havia predito! Na Galileia eles haverão de ver o ressuscitado.

Na Galileia foi onde tudo havia começado. Voltar significa reler tudo à luz da Cruz e da Vitória, sem medo. Nós também devemos olhar nossa vida a partir do começo, do nosso primeiro amor, do nosso chamado à vida e à fé cristã, que celebramos no batismo, recordado nesta festa em que nascemos para uma nova vida, pois nele está a raiz da nossa fé.

Cristo não está aqui. Ressuscitou. Cristo não pode viver só na nossa memória. Ele vive para sempre. Por isso é que a celebração pascal não é comemoração; mas é “memorial”, isto é, um evento que renasce no hoje, diante dos nossos olhos. Ele ressuscitou e estará sempre conosco. Esta é a razão pela qual a assembleia litúrgica canta hoje: “este é o dia que o Senhor fez para nós” (Sl 117). A Páscoa é, portanto, a alegria e a esperança de todos nós que somos chamados a ressuscitar com Cristo e recordar o nosso batismo. Eis a maior prova do amor de Deus por nós.

Como portadores do Kerigma, somos convidados a nos unir a Pedro e às mulheres da Bíblia, e anunciar ao mundo que Cristo ressuscitou. A ressurreição de Cristo constitui o centro de nossa fé. A Igreja se alimenta deste Mistério. Nossa vida renasceu para ser vivida em Jesus Cristo, com e por Ele. Somente nesta volta às fontes, poderemos fazer a feliz experiência de uma vida nova em Cristo Jesus, para dele nos tornarmos discípulos e missionários, correndo como as mulheres para anunciar uma verdade que vem de Deus (ressuscitou!).

A fé na ressurreição imprime um novo dinamismo em nossa caminhada terrena. Experimentamos que Jesus está vivo. A celebração da páscoa do Senhor Jesus é a oportunidade de nos deixarmos invadir pelo amor misericordioso de Deus e seguir a Jesus com entusiasmo. Coloquemo-nos felizes a caminho, pois é a Páscoa do Senhor. Celebremos a festa com o pão sem fermento, o pão da retidão e da verdade. Feliz e santa Páscoa a todos.

Pedro Cunha Cruz
Bispo diocesano de Campanha

Programação em Varginha

Durante o final de semana, os fiéis varginhenses se enchem de fé e esperança e enchem as igrejas católicas para relembrarem os últimos passos de Jesus, antes de sua prisão e morte, e para celebrarem a Sua Ressurreição ao terceiro dia. As nove paróquias da cidade e suas comunidades estarão com programações durante todo o dia de sexta, sábado e domingo.

Paróquia Matriz do Divino Espírito Santo

Sexta
15h – Ação Litúrgica e adoração da Santa Cruz na Matriz do Divino e comunidades Santa Rita, São Vicente e Nossa Senhora de Lourdes (Gruta)
19h – Sermão do descimento da Cruz na Concha Acústica e procissão com o Senhor Morto pelas ruas da cidade, encerrando com beijamento na Matriz do Divino

Sábado
8h às 12h – Visitação do Senhor Morto na Cripta
8h30 às 11h30 – Atendimento de confissões na Matriz do Divino
20h – Missa Solene da Vigília Pascal com a benção do Fogo Novo na Matriz do Divino e comunidades Santa Rita, São Vicente e Nossa Senhora de Lourdes (Gruta)

Domingo
5h30 – Missa da Ressurreição na Concha Acústica e logo após, procissão rumo à Matriz do Divino
10h e 18h – Missa na Matriz do Divino
9h e 19h30 – Missa na comunidade São Vicente
9h – Missa nas comunidades Santa Rita e Nossa Senhora das Graças (Capela do Regional)
10h – Missa na comunidade Sagrada Família (Recanto)
19h30 – Missa na comunidade Nossa Senhora de Lourdes (Gruta)
20h – Missa na Matriz do Divino com a celebração de Nossa Senhora da Glória

Paróquia Nossa Senhora de Fátima

Sexta
5h – Via Sacra saindo de frente a Pedras Líder em direção ao Cemitério Campal
7h às 15h – Adoração no Salão da Matriz de Fátima e na igreja de Santo Expedito
7h – Via Sacra na Matriz de Fátima e igreja de Santo Expedito
15h – Ação Litúrgica e adoração da Santa Cruz na Matriz de Fátima e comunidades Santo Expedito e Nossa Senhora Aparecida (Boa Vista)
19h – Sermão do descimento da Cruz na quadra do bairro de Fátima e procissão para a Matriz de Fátima, encerrando com beijamento

Sábado
9h – Oração do terço no Cemitério Campal
19h – Missa Solene da Vigília Pascal com a benção do Fogo Novo na Matriz de Fátima e comunidades Santo Expedito e Nossa Senhora Aparecida (Boa Vista)

Domingo
5h – Missa na Matriz de Fátima e procissão da Ressurreição. Após a missa haverá café comunitário.
9h30 – Missa na Matriz de Fátima
11h – Missa na comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (Ilha das Orquídeas)
11h – Batizados na Matriz de Fátima
18h – Missa na Matriz de Fátima e procissão com Nossa Senhora da Alegria

Paróquia Mártir São Sebastião

Sexta
9h – Via Sacra em todas as comunidades e na Matriz do Mártir
14h – Início da Novena da Divina Misericórdia na Matriz do Mártir
15h – Ação Litúrgica e adoração da Santa Cruz na Matriz do Mártir e comunidades Santa Maria, Sagrado Coração de Jesus, São João Paulo II (Sete de Outubro) e rurais
19h – Sermão do descimento da Cruz em frente a Igreja do Mártir e procissão, encerrando com beijamento
Pregador: Padre Aylton Marcos, da Paróquia Nossa Senhora dos Remédios de Caxambu

Sábado
15h – Novena da Divina Misericórdia na Matriz do Mártir
19h – Missa Solene da Vigília Pascal com a benção do Fogo Novo na Matriz do Mártir e comunidades Santa Maria, Sagrado Coração de Jesus, São João Paulo II (Sete de Outubro)

Domingo
5h30 – Missa na Matriz do Mártir e procissão da Ressurreição
8h – Missa nas comunidades São José (Campestre) e Sagrado Coração de Jesus
9h – Missa na Matriz do Mártir com as crianças
10h – Missa nas comunidades Nossa Senhora Aparecida e Santo Antônio (Martins)
10h30 – Batizados na Matriz de Fátima
15h – Novena da Divina Misericórdia na Matriz do Mártir
17h e 19h – Missa na Matriz do Mártir
18h – Missa na comunidade Santa Maria
19h – Missa na comunidade São Judas Tadeu

Paróquia Cristo Luz dos Povos

Sexta
15h – Ação Litúrgica e adoração da Santa Cruz na Matriz de Nossa Senhora Aparecida e comunidades São Francisco, Santa Terezinha e Santo Antônio
19h – Oração em preparação para o Sermão
19h30 – Sermão do descimento da Cruz em frente a Igreja de Nossa Senhora Aparecida e procissão do Enterro para a comunidade Santa Terezinha onde acontecerá o beijamento

Sábado
18h – Missa Solene da Vigília Pascal com a benção do Fogo Novo nas comunidades Epifania do Senhora (Carvalhos) e São Francisco
20h – Missa Solene da Vigília Pascal com a benção do Fogo Novo na Matriz de Nossa Senhora Aparecida e comunidade Santa Terezinha

Domingo
5h30 – Procissão da Ressurreição com o Santíssimo Sacramento saindo da comunidade Santa Terezinha para a Matriz de Nossa Senhora Aparecida onde haverá a missa da ressurreição
9h – Missa na Matriz de Nossa Senhora Aparecida e comunidade Santo Antônio
18h – Missa na comunidade Santa Terezinha
19h30 – Missa na Matriz de Nossa Senhora

Paróquia Sant’Ana

Sexta
15h – Ação Litúrgica e adoração da Santa Cruz na Matriz de Sant’Ana e comunidade do Beato Padre Victor (Coleta para os Lugares Santos de Jerusalém)
19h30 – Sermão do descimento da Cruz, procissão do Enterro e beijamento na Matriz de Sant’Ana

Sábado
9h – Oração de Laudes na Igreja Matriz de Sant’Ana – Oblatos Beneditinos
20h – Missa Solene da Vigília Pascal com a benção do Fogo Novo na Matriz de Sant’Ana (levar velas). Em seguida, Vigília Eucarística da Ressurreição com os jovens.

Domingo
5h30 – Procissão da Ressurreição e missa na Matriz de Sant’Ana
9h – Procissão da Ressurreição e missa com as crianças na Matriz de Sant’Ana
17h – Missa na comunidade Padre Victor
19h – Missa na Matriz de Sant’Ana

Paróquia Santo Antônio de Sant’Ana Galvão

Sexta
9h – Encenação da Via Sacra saindo da Matriz de Frei Galvão em direção à Rua José da Silva Paiva
15h – Ação Litúrgica e adoração da Santa Cruz na Matriz de Frei Galvão (Coleta para os Lugares Santos de Jerusalém)
20h – Sermão do descimento da Cruz no pátio da igreja de São José no Centenário, procissão do Enterro e beijamento na Matriz de Frei Galvão

Sábado
20h – Missa Solene da Vigília Pascal com a benção do Fogo Novo na Matriz de Frei Galvão (levar velas).

Domingo
5h30 – Procissão da Ressurreição saindo da capela de São José e missa na Matriz de Frei Galvão
19h – Missa na Matriz de Frei Galvão e procissão com Nossa Senhora da Alegria

Paróquia Imaculada Conceição

Sexta
7h – Oração da Via Sacra nas comunidades São Lourenço e Santa Terezinha
8h – Oração da Via Sacra na Matriz da Imaculada Conceição e comunidades São Pedro, São José e Nossa Senhora das Dores
9h – Oração da Via Sacra na comunidade São Judas Tadeu (urbano)
12h – Celebração do Ofício do meio dia com sermão das Sete Palavras na Comunidade São Judas Rural
15h – Ação Litúrgica e adoração da Santa Cruz no CAIC I e comunidade São Judas Tadeu (urbano)
19h – Via Sacra e Sermão do descimento da Cruz na Comunidade São Judas (rural)
20h – Teatro da Paixão, Sermão do descimento da Cruz e procissão do Enterro na comunidade São Pedro

Sábado
20h – Missa Solene da Vigília Pascal com a benção do Fogo Novo na Matriz da Imaculada e comunidades São Judas Tadeu (urbano e rural)

Domingo
5h30 – Procissão da Ressurreição saindo da Matriz da Imaculada em direção à comunidade São Judas Tadeu (urbano), onde haverá a missa da Ressurreição
10h – Batizados na Matriz da Imaculada
18h – Procissão de páscoa com as crianças da catequese, saindo da casa paroquial para a Matriz da Imaculada
19h – Missa na Matriz da Imaculada

Paróquia São José

Sexta
5h30 – Oração da Via Sacra saindo da Matriz de São José, no Barcelona, percorrendo as comunidades urbanas da paróquia. Em cada estação haverá encenação pelo Grupo de Oração AJBC
15h – Ação Litúrgica e adoração da Santa Cruz na Matriz de São José e comunidade Nossa Senhora da Consolação (Vargem)
20h – Sermão do descimento da Cruz na quadra da Pedreira e procissão do Enterroe veneração na Matriz de São José

Sábado
11h – Ritos Catecumenais de preparação imediata para os Sacramentos da Iniciação Cristã coma  Unção dos Catecúmenos na Matriz de São José
20h – Missa Solene da Vigília Pascal com a benção do Fogo Novo na Matriz de São José e comunidade Santo Afonso (Campos Elíseos)

Domingo
5h30 – Missa Solene na Matriz de São José e procissão da Ressurreição para a comunidade Santo Afonso (Campos Elíseos)
10h – Missa nas comunidades São Lucas e Imaculado Coração de Maria (Jardim das Oliveiras)
15h – Missa na comunidade São Judas (Pedra Negra)
18h – Missa na Matriz de São José

Paróquia Nossa Senhora do Rosário

Sexta
13h30 – Oração da Via Sacra em todas as comunidades
15h – Ação Litúrgica e adoração da Santa Cruz na Matriz do Rosário e em todas as comunidades
18h30 – Acolhida de todas as comunidades na Praça Melo Viana
19h – Sermão do descimento da Cruz e procissão do Enterro na Matriz do Rosário
Pregador: Padre Flávio Alves, scj

Sábado
19h30 – Missa Solene da Vigília Pascal com a benção do Fogo Novo na Matriz do Rosário e comunidades São João Batista, Santa Edwiges e Nossa Senhora do Carmo

Domingo
5h30 – Procissão saindo das comunidades com as bandeiras em direção à Matriz do Rosário
6h – Missa e Procissão da Ressurreição na Matriz do Rosário
9h – Missa nas comunidades rurais São Pedro, Nossa Senhora Aparecida e Sagrado Coração de Jesus
9h e 19h – Missa na Matriz do Rosário

Campanha (Diocese)

Catedral Santo Antônio

Sexta
9h – Via Sacra com a Relíquia do Santo Lenho saindo da Catedral de Santo Antônio
15h – Ação Litúrgica e adoração da Santa Cruz na Catedral celebrada por Dom Pedro Cunha Cruz (Coleta para os Lugares Santos de Jerusalém)
20h – Sermão do descimento da Cruz e procissão do Enterro em frente a Catedral

Sábado
20h – Missa Solene da Vigília Pascal com a benção do Fogo Novo na Catedral celebrada por Dom Pedro Cunha Cruz
20h – Missa Solene da Vigília Pascal com a benção do Fogo Novo na comunidade Nossa Senhora Aparecida (Distrito de Ferreiras)

Domingo
5h – Procissão da Ressurreição e missa na Catedral
8h – Missa na comunidade Santo Sebastião
8h30 – Missa na comunidade Nossa Senhora Aparecida
10h – Missa na Catedral com as crianças e missa na comunidade Nossa Senhora Aparecida (Distrito de Ferreiras)
17h30 – Missa na comunidade Nossa Senhora do Rosário (Chapada)
19h – Missa na Catedral e encerramento da Semana Santa

 

Redação CSul – Iago Almeida / Fotos: Reprodução Google

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *