Comerciantes temem queda na venda de carnes

Depois da operação Carne Fraca realizada na última semana pela Policia Federal, muitos comerciantes e donos de açougue temem a queda dos preços e das vendas de carne.

O Csul conversou com proprietário de um açougue em Varginha e segundo ele,

“com essa operação, a crise que já estava afetando o comércio desde 2016 pode piorar e afetar as vendas”, disse.

Estado

A Fa­e­mg não sa­be ao cer­to o nú­me­ro de pro­du­to­res de ga­do de cor­te em Mi­nas Ge­rais, mas sa­be-se que em to­do o es­ta­do há cer­ca de 500 mil pro­pri­e­da­des rurais. Um des­ses pro­du­to­res é Can­tí­dio Fer­rei­ra, que há 15 anos cria ga­do na re­gi­ão de Go­ver­na­dor Va­la­da­res, Zo­na Les­te do estado. Por en­quan­to, ele diz que tem ado­ta­do cau­te­la em re­la­ção ao as­sun­to, es­pe­ci­al­men­te à pres­são pa­ra a que­da do pre­ço do boi. Atu­al­men­te a ar­ro­ba de boi gor­do é ne­go­ci­a­da a R$ 140, e já há quem de­fen­da a que­da pa­ra R$ 135 por arroba. Ele acon­se­lha os pro­du­to­res a man­te­rem a pro­du­ção e não ne­go­ci­a­rem por va­lo­res mais bai­xos – pe­lo me­nos nes­te pri­mei­ro momento.

“Es­se é um mo­men­to de ter pa­ci­ên­cia, es­pe­rar os acontecimentos. O mer­ca­do in­ter­no é mui­to for­te, em­bo­ra o mo­men­to eco­nô­mi­co te­nha en­fra­que­ci­do o con­su­mo”, diz Fer­rei­ra, que tam­bém pre­si­de a Uni­ão Ru­ra­lis­ta do Rio Do­ce e co­mer­ci­aliza uma mé­dia de 900 bois por ano. Ele lem­bra que as de­nún­ci­as es­tão mais li­ga­das aos cha­ma­dos pro­du­tos em­bu­ti­dos, co­mo sal­si­chas, lin­gui­ças e defumados. Des­sa for­ma, o im­pac­to so­bre a car­ne bo­vi­na se­ria mais um re­fle­xo do ba­ru­lho que tem si­do fei­to em re­la­ção à Ope­ra­ção da PF.

meat

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *